Saltar para o conteúdo

Seminário “O Ato da Palavra: Poesia, Performance, Coletivos e Redes Afetivas”

22/11/2018

© Cartaz de Rui Silva.

No próximo dia 7 de dezembro de 2018, entre as 17h00 e as 20h00, na Sala do Instituto de Estudos Brasileiros (5º piso, FLUC), Frederico Fernandes (Universidade Estadual de Londrina) fará o seminário Seminário “O Ato da Palavra: Poesia, Performance, Coletivos e Redes Afetivas”. Esta atividade é organizada pelo Programa de Doutoramento FCT em Materialidades da Literatura e pelo Instituto de Estudos Brasileiros, com o apoio do Centro de Literatura Portuguesa e do Departamento de Línguas, Literaturas e Culturas da Universidade de Coimbra.

Sinopse

Os mecanismos de produção da poesia na contemporaneidade desenham-se a partir e, principalmente, da formação de coletivos e da disseminação do texto em performance, que têm como corolário a revalorização da voz. Isso não é um fenômeno apenas identificado no Brasil, mas também é observado na trajetória de poetas como Enzo Minarelli, Dick Higgins, Nanni Balestrini, Richard Kostelanetz, Charles Amirkhanian, Bernard Heidsieck, Charles Bernstein, entre outros. O culto à performance e à necessidade de organização de coletivos transcendem as fronteiras nacionais do fazer poético e situam a poesia numa zona limiar entre a performance e a criação, a inspiração e a materialidade, a recepção e a afetividade.

É essa zona que denominamos o “ato da palavra”. Nela, o poeta contemporâneo desempenha um duplo papel: ele assumirá a posição de enunciador (a subjetivação do poema) e de enunciado (a posição de sua obra), numa relação anafórica.

Entender a produção poética nesta perspectiva implica adentrar os meandros do implexo sistema literário brasileiro contemporâneo e alcançar uma compreensão de como a produção poética se realiza em seu meio. O desafio da crítica reside, desse modo, em também compreender os atores sociais da produção literária e os vários papeis que desempenham.  É na análise do ato que emerge a crítica às regras do campo do fazer literário e, também, as estratégias e investidas de seus agentes para mantê-las ou modificá-las. O ato tem a ver diretamente com a arte em seu mecanismo de produção, compreende um locus de atuação e interação, o qual também terá seus reflexos na representação espacial do poema. Insinua hierarquias e tradições que atravessam a arte ou formas de relacionamento de pessoas com instituições, as quais podem tanto ser combatidas como corroboradas por gerações distintas. Incita o associativismo por meio de desenvolvimento de projetos comuns. Age sobre os limites do coletivo poético, expandindo ou encolhendo sua capacidade de penetração social e midiática. Subvenciona a migração e a simultaneidade do corpo da poesia: a permanência do texto impresso aliada à circulação digital e/ou performático.  Desse modo, o ato da palavra acautela a mudança necessária à sobrevivência da arte.

Este seminário traz para mesa uma reflexão sobre a produção poética contemporânea, por meio da investigação do ato da palavra, tomando como base pesquisas realizadas no coletivo de poetas denominado Rede Londrix. Nosso objetivo é propiciar um referencial teórico a estudantes e pesquisadores da pós-graduação interessados na materialidade poética, de modo a fornecer a eles um instrumental teórico-crítico para suas análises.

Palavras-chave: ato da palavra, poesia contemporânea, performance

Anúncios
No comments yet

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: