Skip to content

Materialidades da Literatura 2015-2016: bolsas de doutoramento

17/05/2015
Capa da publicação de apresentação do Programa «Estudos Avançados em Materialidades da Literatura». © Joana Monteiro e Paul Hardman, 2014.

Capa da publicação de apresentação do Programa «Estudos Avançados em Materialidades da Literatura». © Joana Monteiro e Paul Hardman, 2014.

DML Guia do Programa | DML Programme Handbook

Edital Bolsas de Doutoramento 2015-2016 (concurso aberto de 1 a 15 de julho de 2015)

Announcement Doctoral Studentships 2015-2016 (application open: July 1-15, 2015)

O programa de doutoramento «Estudos Avançados em Materialidades da Literatura» (Programa de Doutoramento FCT) abre candidaturas para a edição com início em 2015-2016 (10 vagas). As candidaturas decorrem em três fases, de acordo com os prazos seguintes:
1ª fase: 6 de março a 30 de abril de 2015 (5 vagas)
2ª fase: 4 de maio a 15 de julho de 2015 (5 vagas + sobrantes da 1ª fase)
3ª fase: 24 de agosto a 5 de setembro de 2015 (sobrantes da 2ª fase)

O programa de doutoramento «Estudos Avançados em Materialidades da Literatura» (Programa de Doutoramento FCT) atribuirá 5 bolsas de doutoramento para a edição com início em 2015-2016. O edital referente a este concurso foi publicado no passado dia 4 de maio de 2015 no sítio web do Centro de Literatura Portuguesa da Universidade de Coimbra e o concurso para as bolsas de doutoramento estará aberto entre 1 e 15 de julho de 2015.

Perguntas Frequentes

  • A) Quais os critérios de seriação na candidatura ao Programa?
    Os critérios estabelecidos para a seriação das candidaturas ao Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura, e que são os critérios a aplicar nas três fases, são os seguintes:
    a) Classificação obtida nos níveis de titulação com que se apresenta (licenciatura e mestrado) [ponderação: 40%];
    b) Habilitações específicas relevantes para o âmbito científico do Curso [ponderação: 20%];
    c) Currículo científico [ponderação: 20%];
    d) Currículo profissional [ponderação: 20%].

É ainda um pré-requisito o domínio da língua inglesa num nível equivalente ao nível B2 do Quadro Europeu Comum de Referência para as Línguas.

  • B) Qual a documentação a apresentar na candidatura ao Programa?
    A documentação necessária é definida pelo edital de candidatura ao Programa publicado na página seguinte (no separador ‘Avisos de Abertura’ clicar em ‘Curso de 3º ciclo’): https://apps.uc.pt/courses/PT/course/2341. As instruções para o processo de candidatura em linha podem ser consultadas aqui: http://www.uc.pt/candidatos/online
  • C) Quais os critérios de seriação na candidatura à Bolsas FCT do Programa?
    O Programa atribui 5 bolsas de doutoramento em 2015-2016. A candidatura às bolsas de doutoramento decorrerá de 1 a 15 de julho de 2015 (o edital foi publicado a 4 de maio de 2015, na página do CLP: http://www.uc.pt/fluc/clp/inv/bols). A seriação dos candidatos às bolsas obedece aos seguintes critérios:
    1) Mérito científico do projeto preliminar de doutoramento do candidato [ponderação 40%];
    2) Classificação obtida na candidatura ao Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura [ponderação 30%];
    3) Entrevista [ponderação 30%].
  • D) Qual a documentação a apresentar na candidatura às Bolsas do Programa?
    A documentação necessária é definida pelo edital de candidatura às Bolsas de Doutoramento do Programa a publicar quer na página da UC, quer na página do CLP: http://www.uc.pt/fluc/clp/inv/bols
  • E) Basta a candidatura ao Programa para ser candidato às Bolsas do Programa?
    Não. Além da candidatura ao Programa (na 1ª fase ou na 2ª fase) é necessária uma candidatura específica às Bolsas do Programa. A candidatura às Bolsas do Programa é regulada por um edital próprio, que pode ser consultado aqui: http://www.uc.pt/fluc/clp/inv/bols
  • F) Qual é o valor da propina anual do Programa?
    A propina anual do Programa é atualmente de 1417,00 €, pagos em 4 prestações.

Mais informações nas seguintes entradas:

1. O que é o Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura?

2. Plano de Estudos do Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura (Cf. Despacho Nº 2666_2011,  Diário da República_2ª série_Nº26_de 7 de Fevereiro de 2011, pp. 6913-6914)

3. Docentes e Professores Convidados do Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura (2010-2015)

4. Estudantes do Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura (2010-2015)

5. Requisitos de Acesso ao Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura

6. Procedimentos de candidatura para o ano letivo 2015-2016.

7. Reconhecimento do Programa para efeitos de progressão na Carreira Docente

8. Vídeos com depoimentos de atuais Doutorandos e registos de seminários de Professores Convidados (2011-2014)

9. MATLIT: Revista do Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura (2013-2015)

10. Projeto LdoD: Arquivo Digital Colaborativo do Livro do Desassossego (2012-2015): projeto de investigação do Centro de Literatura Portuguesa financiado pela FCT, desenvolvido no âmbito do Grupo de Investigação «Mediação Digital e Materialidades da Literatura»

11. Estudos Literários Digitais (14-15 de maio de 2015) | Digital Literary Studies (May 14-15, 2015): colóquio internacional organizado pelo Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura

Esclarecimentos adicionais: Prof. Manuel Portela, mportela@fl.uc.pt

Materialidades da Literatura na Ipotesi

17/05/2015

Capa_Ipotesi_17.2

O número 17.2 (2013) de Ipotesi: Revista da Estudos Literários, do Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal de Juiz de Fora, é dedicado ao tema «A Vida Material do Texto em América Latina», tendo sido publicado em abril de 2015. Este número contém uma entrevista sobre o Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura, na qual são brevemente abordadas a genealogia do campo disciplinar e a história do curso, bem como as suas linhas e projetos de investigação. Trata-se de uma entrevista realizada por Alexandre Graça Faria e Lúcia Helena Joviano em junho de 2013: «Materialidades da Literatura: escrita, investigação e reconfigurações no contexto do espaço virtual.»

Language and the Interface: opening of the exhibition

15/05/2015

Este slideshow necessita de JavaScript.

Photos by Tiago Santos, May 14, 2015.

Language and the Interface

01/05/2015
© Ana Sabino, 2015.

© Ana Sabino, 2015.

An Exhibition of Electronic Literature at the University of Coimbra

“The aim of the ‘Language and the Interface’ exhibit is twofold: on the one hand, to show different modes of processing and displaying language in networked programmable media; on the other hand, to call attention to the interface as both a constraining and enabling reading device. What happens when an understanding of literature as patterned verbal and written language is explored in conjunction with the metamedial affordances of the computer environment? What is the role of the interface in situating and constituting readers as subjects of digital literary works? How are the processing of language and the language of processing interfaced by the display?” [From the “Curatorial statement”]

“Language and the Interface” features a selection of 27 works, and results from research work carried out for the FCT PhD Programme in Materialities of Literature. The exhibition is curated by Daniela Côrtes Maduro, Ana Marques da Silva and Diogo Marques. It has been designed as an exploratory sample  of writing strategies from different moments (1995-2015), in various languages (English, Portuguese, French), using diverse technologies (stand-alone and networked computer, tablets and mobile devices, augmented reality applications). The show is  part of the international conference “Digital Literary Studies” hosted by the School of Arts and Humanities at the University of Coimbra, May 14-15, 2015. The works will be on display at the Faculdade de Letras (Room 6, 4th floor). For further information see: Exhibition “Language and the Interface”.

Textual Machines

28/04/2015

Texto de Daniela Côrtes Maduro. Fotos de Luís Lucas Pereira.

tm_poster

Textual Machines é o nome de um simpósio e de uma exposição que decorreram entre o dia 17 e 18 de Abril de 2015 na cidade de Atenas, Geórgia, EUA. Este evento foi inaugurado com uma exposição de livros de artista e de literatura electrónica, a qual nasceu da colaboração entre a Digital Arts Library, o Symposium on the Book, o Wilson Center Digital Humanities Lab e a Hargrett Rare Book & Manuscript Library. Ambos os eventos decorreram na University of Georgia Main Library e contaram com a presença dos oradores convidados Janet Murray (Georgia Tech), Serge Bouchardon (Université de Technologie de Compiègnee) e Gwen Le Cor (University of Paris 8).

Detalhe da obra Dig: An Excavation at Marcham (2002), Claire Bolton e David Bolton.

Detalhe da obra Dig: An Excavation at Marcham (2002), Claire Bolton e David Bolton.

O simpósio propunha-se a explorar “objectos literários que produzem textos através da interacção material com aparelhos ou procedimentos mecânicos”.  Para a comissão organizadora, as “máquinas textuais não estão limitadas a um meio ou a uma época”. Sendo assim, a exposição apresentou aos visitantes obras que exploravam a superfície de uma folha de papel e obras criadas e lidas através do computador. Adicionalmente, os organizadores optaram por incluir na exposição obras citadas em cada comunicação. Esta decisão aproximou a sala da exposição da sala de conferência, bem como suscitou associações inusitadas entre as várias comunicações. Antes e após a apresentação das comunicações, os visitantes puderam conhecer ou rever as diversas obras invocadas ao longo do dia 18 de Abril, e assim contribuir individualmente para a formação de um fio condutor entre a exposição e o simpósio.

Ecrã de entrada da obra Loss of Grasp  (2010), Serge Bouchardon e Vincent Volckaert.

Ecrã de entrada da obra Loss of Grasp
(2010), Serge Bouchardon e Vincent Volckaert.

Luís Lucas Pereira (Centro de Literatura Portuguesa) apresentou uma comunicação sobre a sua obra Machines of Disquiet (2015). Esta obra é constituída por aplicações que apropriam e recombinam frases do Livro de Desassossego de Fernando Pessoa. Machines of Disquiet foi incluída na exposição, pelo que os visitantes tiveram a oportunidade de ler e de activar as diferentes máquinas textuais criadas por este autor. Daniela Côrtes Maduro (Centro de Literatura Portuguesa) propôs-se a rever a aparente dicotomia entre imersão e interactividade através da uma comunicação com o título “Imaginative Effort: reassessing immersion and interactivity”.

Machines of Disquiet (2015)

Uma das Machines of Disquiet (2015) criadas por Luís Lucas Pereira.

Jonathan Baillehache, Anne De Vine, Miriam Jacobson, Luis Correa-Dìaz e Chris Eaket foram os organizadores e moderadores de “Textual Machines”. O Instituto de Estudos Latino-Americanos e Caribenhos e o Departamento de Línguas Românicas da Universidade da Geórgia colaboraram entre si para preparar este evento que contou com a participação de oradores de diversas áreas, tais como design gráfico ou tecnologias de apoio ao ensino.

(E)migrations, Transfers, Exiles: Crossbreedings and Dynamics of the City

21/04/2015

Texto: Caio Di Palma e Manaíra Aires Athayde. Fotos: Manaíra Aires Athayde

Realizou-se na Universidade de Masaryk, na cidade de Brno, República Checa, o Colóquio Internacional (E)migrations, Transfers, Exiles: Crossbreedings and Dynamics of the City. Organizado pela Faculdade de Artes e pelo Instituto de Línguas e Literaturas Românicas, em parceria com o Instituto Camões e a République Française, o evento ocorreu entre os dias 16 e 19 de abril. Contou com a participação de estudiosos, professores e investigadores de diversas áreas de estudos, provenientes de quinze países.

Congresso Brno 1

A conferência de abertura foi realizada pelo professor Peter Klaus, da Freie Universität (Berlim). A apresentação incidiu sobre o conceito de «transculturalidade» , observado a partir dos fluxos migratórios de Montréal, no Canadá.

Numa proposta de discussão interdisciplinar sobre os fenômenos (e)migratórios nas dinâmicas civilizacionais do mundo moderno, foram temas recorrentes a problemática das fronteiras e das zonas híbridas nas identidades culturais contemporâneas; os movimentos étnico-sociais; as paisagens artísticas e literárias sobre as relações interculturais; o diálogo dinâmico entre a construção das cidades e a emergência de estéticas híbridas; movimentos caóticos, marginais e dialógicos nas cidades e nas artes contemporâneas; a revisitação crítica das relações históricas luso-africanas e luso-brasileiras em escritores contemporâneos.

Destaca-se esta última linha de investigação como uma das mais expressivas. Num Colóquio em que foram aceites comunicações em francês, italiano, português e espanhol, é de se notar que em grande parte das sessões paralelas, pelo menos uma delas era dedicada a autores de língua portuguesa ou a questões envolvendo esse idioma. Observa-se que grande parte dos trabalhos não pertenceu a falantes maternos do português, distinguindo-se investigadores da República Tcheca, Hungria, Bulgária e Itália – um dado importante para se perceber a adesão desses núcleos de investigação em língua portuguesa à temática do Colóquio.

«Mistérios de África» foi a única temática do evento que ocorreu em três sessões. Orlanda Amarílis, Inácio Rebelo de Andrade e Ondjaki figuraram entre os autores trabalhados. Discutiu-se sobre as políticas linguísticas em Cabo Verde, Angola, Moçambique, Portugal e Brasil. Da literatura brasileira, comunicações debruçaram-se sobre obras de Milton Hatoum, Ignácio de Loyola Brandão e Sérgio Sampaio, e do dramaturgo Nelson Rodrigues. Da literatura portuguesa, Ruy Belo e Miguel Torga foram os poetas evocados, e o dramaturgo Jorge Silva Melo. António Lobo Antunes teve uma sessão dedicada à sua obra, a única exclusiva a um escritor em todo o Colóquio, com interessantes intervenções envolvendo palestrantes de Portugal, Hungria e República Tcheca.

Congresso Brno 2

Fachada de um dos edifícios principais da Universidade de Masaryk, no centro de Brno.

Dentre os palestrantes – advindos de áreas como antropologia, artes, filosofia, literatura, sociologia e políticas econômicas internacionais –, o Colóquio contou com a participação de dois investigadores do Programa de Doutoramento em Estudos Avançados de Materialidades da Literatura, da Universidade de Coimbra. Manaíra Aires Athayde, com a comunicação «Os Poucos Poderes e a emigração portuguesa [de ontem e de hoje]», trabalhou com a interface entre literatura e fotografia, e Caio Di Palma com a interface entre literatura e música, na comunicação intitulada «Silêncio e Pantonalidade enquanto materialidade estética em John Cage». Esses dois trabalhos exemplificam a promoção interdisciplinar entre “artes e sociologia”, “artes e filosofia”, “estudos interartes” que (E)migrations, Transfers, Exiles promoveu, num importante momento científico em que pudemos ficar ainda mais conscientes dos fluxos migratórios, quer dentro da nossa língua, quer nos outros espaços linguísticos contemplados pelo evento. Ou, ainda, que pudemos observar como temos sido observados em outras esferas que não partem da comunidade de língua portuguesa, aproximando-nos também de outras dinâmicas de espaço que nos pareciam mais distantes.

Materialidades da Literatura: Summer School 3

16/04/2015

50_MatLit_Cartaz_SummerSchool3_13-16Jul2015

A Terceira Summer School em Materialidades da Literatura tem por título «OJS: Oficina de Introdução» e consiste numa iniciação ao Open Journal Systems, um software de gestão e publicação de revistas científicas arbitradas. Este curso visa dar a conhecer as funcionalidades programadas no software de gestão e publicação de revistas científicas OJS (Open Journal Systems), desenvolvido no âmbito do Public Knowledge Project. A formação é dirigida especialmente (a) a quem planeia desenvolver projetos de publicação académica em regime de acesso aberto, (b) a quem está interessado em conhecer os processos de gestão, produção, publicação e indexação de revistas científicas, e (c) a quem quer aprender a usar uma tecnologia que combina o controlo da qualidade científica com o princípio do acesso aberto. O curso não pressupõe qualquer conhecimento prévio desta plataforma de gestão. A oficina tem a duração de 20 horas, sendo composta por dois módulos teóricos (5h00), seguidos por seis módulos (15h00) de exercícios com a plataforma. O curso é lecionado por Manuel Portela e Sandra Bettencourt. Os formadores integram a equipa editorial da revista MATLIT (http://iduc.uc.pt/matlit/), publicada no sistema OJS. No final do curso é emitido um certificado de frequência.

As inscrições realizam-se até 26 de junho de 2015, através de uma mensagem de correio eletrónico para Sandra Bettencourt, sandra.bettencourt.pinto@gmail.com (indicar no campo do assunto: “Inscrição OJS”). O curso tem o custo de 60€ (geral) ou 40€ (estudantes). O pagamento é feito em numerário, por transferência bancária para o NIB: 001000001573769010639 ou por cheque à ordem da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra até 26 de junho de 2015. O cheque deve ser remetido para o Gabinete de Gestão e Contabilidade, Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, 3004-530, Coimbra. Para emissão do recibo deve ser indicado nome, morada e n.º de contribuinte do participante ou da entidade que paga a participação. Número máximo de inscrições: 20. Número mínimo de inscrições: 8. Na eventualidade de este Curso não se realizar, será devolvido o montante pago pela inscrição. Todos os inscritos serão notificados até 3 de julho de 2015.

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 91 outros seguidores