Skip to content

Materialidades da Literatura e Livros de Artista (simpósio)

02/03/2015

MatLit_Cartaz_ML_LA_10Mar2015

Cartaz © Tiago Santos, 2015.

No próximo dia 10 de março, terça-feira, realiza-se na Sala do ILLP (FLUC, 7º piso), entre as 14h00 e as 18h00, o simpósio «Materialidades da Literatura e Livros de Artista», uma organização do Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura da Universidade de Coimbra (Programa de Doutoramento FCT) em colaboração com o Centro de Pesquisas William Blake da Universidade Federal de Santa Maria. Partindo da noção e da forma do livro impresso iluminado na obra de William Blake, o simpósio propõe uma reflexão sobre o livro digital iluminado, procurando demonstrar a relevância do livro de artista para a investigação da dimensão material dos processos literários.

Programa

14h00

Manuel Portela: Abertura e Apresentação do Simpósio

14h30-16h00

Painel 1: William Blake e os Livros Iluminados

[Centro de Pesquisas William Blake, Universidade Federal de Santa Maria]

Enéias Farias Tavares: «O “Centro de Pesquisas William Blake” e o “Acervo Michael Phillips” na UFSM: Estudando e Traduzindo os Livros Iluminados no Brasil»

Daniela Schwarcke do Canto: «O Casal Gilchrist e a composição de “Life of William Blake: Pictor Ignotus”»

Ana Paula Cabrera: «As Finalizações em Aquarela e a Interpretação dos Livros Iluminados de William Blake»

16h30-18h00

Painel 2: Livros Iluminados Digitais

[Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura, Universidade de Coimbra]

Samuel Teixeira: «“The app of this volume”: as metamorfoses de A Humument»

Catarina Figueiredo Cardoso: «Os Livros das Cores: as iluminuras analógico-digitais de Isabel Baraona»

Sandra Bettencourt: «Iluminuras Digitais Impressas: os Imagotextos de Steve Tomasula»

Projetos de tese 2015

19/01/2015

policromatico_v1

A quarta edição do Programa de Doutoramento FCT «Estudos Avançados em Materialidades da Literatura» teve início no ano letivo 2013-2014. Tal como previsto pelo plano de estudos (https://matlit.wordpress.com/programa/), no final do terceiro semestre realiza-se uma prova de qualificação, que consiste na defesa pública do projeto de tese de doutoramento. As provas de qualificação da quarta edição do curso têm lugar no dia 23 de janeiro de 2015, de acordo com o horário indicado a seguir:

Projeto: Ana Marques da Silva (PD/BD/52247/2013) «Tempo, Texto e Sentido: Para uma Poética dos Processos Gerativos Automáticos»
Hora: 10h00, Sala Ferreira Lima (6º piso, FLUC)
Júri
António Sousa Ribeiro (pres.)
Manuel Portela (orient.)
Rui Torres (arguente)

Projeto: Diogo Marques (PD/BD/52249/2013), «Dígitos que Lêem: Processos de Leitura Háptica na Experienciação de Obras Literárias Digitais»
Hora: 11h30, Sala Ferreira Lima (6º piso, FLUC)
Júri
Osvaldo Manuel Silvestre (pres.)
Paulo Pereira (orient.)
Manuel Portela (orient.)
Rui Torres (arguente)

Projeto: Caio Di Palma (PD/BD/52248/2013), «A Materialidade Poética em Três Movimentos Onto-silenciais: Por uma Transversalidade Estética entre Cage, Tàpies, Valente»
Hora: 14h30, Sala Ferreira Lima (6º piso, FLUC)
Júri
Paulo Pereira (pres.)
Osvaldo Manuel Silvestre (orient.)
Diogo Ferrer (arguente)

Projeto: Nuno Miguel Neves (PD/BD/52250/2013), «Vox Ex Machina: Poesia Sonora no Século XXI»
Hora: 16h00, Sala Ferreira Lima (6º piso, FLUC)
Júri
Manuel Portela (pres.)
Osvaldo Manuel Silvestre (orient.)
Pedro Serra (arguente)

Projeto: Sandra Bettencourt (PD/BD/52251/2013), «Processos de Retroação Digital na Página Impressa: Intensificação e Transformação da Experiência do Livro»
Hora: 17h30, Sala Ferreira Lima (6º piso, FLUC)
Júri
Paulo Pereira (pres.)
Manuel Portela (orient.)
Osvaldo Manuel Silvestre (orient.)
Clara Rowland (arguente)

As provas relativas aos cinco projetos de tese da terceira edição do Programa realizaram-se a 24 de janeiro de 2014.

As provas relativas aos três projetos de tese da segunda edição do Programa realizaram-se a 1 de fevereiro de 2013.

As provas relativas aos quatro projetos de tese da primeira edição do Programa realizaram-se a 27 de janeiro de 2012.

Duas novas publicações

16/01/2015
MatLit_Cartaz_CL_RN_22Jan2015

Cartaz © Tiago Santos, 2015.

No próximo dia 22 de janeiro de 2015 (quinta-feira), na Sala do ILLP (7º piso, FLUC), terão lugar as seguintes iniciativas do Programa de Doutoramento FCT em Materialidades da Literatura e do Centro de Literatura Portuguesa:

Doutoramento Nº1

06/01/2015

MatLit_logo_PT
Realizam-se amanhã, dia 7 de janeiro de 2015, pelas 14h30, na Sala dos Actos da Universidade de Coimbra, as provas de doutoramento em Materialidades da Literatura de Daniela Côrtes Maduro, candidata da primeira edição do Programa, que teve início em 2010-2011. A candidata apresenta a tese «Imersão e Interatividade na Ficção Digital», um projeto financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia com uma Bolsa de Doutoramento (referência SFRH/BD/79458/2011).

O júri, nomeado por despacho reitoral de 20 de novembro de 2014, tem a seguinte constituição:
Presidente:
Marta Teixeira Anacleto (Professora Associada com Agregação da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra)
Vogais:
Rui Torres (Professor Associado com Agregação da Faculdade de Ciências Humanas e Sociais da Universidade Fernando Pessoa)
Jorge Martins Rosa (Professor Auxiliar da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa)
Manuel Portela (Professor Auxiliar com Agregação da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra)
Osvaldo Manuel Silvestre (Professor Auxiliar da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra)

A apresentação desta tese – a primeira do Programa de Doutoramento FCT «Estudos Avançados em Materialidades da Literatura» – significa também o culminar da etapa inicial de construção de um novo campo de investigação em Estudos Literários e de reafirmação das práticas de conhecimento humanísticas no contexto da sociedade digital, dois objetivos declarados do Programa desde a sua candidatura a acreditação pela A3ES em 2009. Ao longo dos próximos cinco anos, a produção dos doutorandos e investigadores associados ao Programa (integrados no Grupo do CLP «Mediação Digital e Materialidades da Literatura») permitirá consolidar progressivamente esta nova área, afirmando-a a nível nacional e internacional.

Ao longo de 2014 foram ainda apresentadas noutras instituições quatro teses de doutoramento desenvolvidas parcialmente na Universidade de Coimbra, no âmbito do Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura ou dos seus projetos de investigação:
1) Gustavo Cavalheiro, «O Tempo In-Media-Ato: a superação da visualidade por meio da tatilidade das não-coisas e-materializadas» – tese de doutoramento do Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação e Semiótica da Pontifícia Universidade Católica, São Paulo, defendida a 16 de dezembro de 2014;
2) Diego Giménez, «Fernando Pessoa: Irrealidad, Escritura y Desasosiego» – tese de doutoramento do Programa «Construcción y Representación de Identidades Culturales» da Universidade de Barcelona, defendida a 12 de dezembro de 2014;
3) Lúcia Joviano, «Pagú: escritos literários e inscrições históricas» – tese de doutoramento em Letras: Estudos Literários, área de concentração em Teorias da Literatura e Representações Culturais, da Universidade Federal de Juiz de Fora, defendida a 12 de dezembro de 2014;
4) Mauren Pavão Przybylski, «Das Materialidades da Literatura: A Reinvenção da Vida e o Acervo de Narrativas Orais Urbano-Digitais» – tese de doutoramento em Literaturas Portuguesa e Luso-Africanas no âmbito do Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, defendida a 31 de março de 2014.

Portuguese Small Press Yearbook 2014

15/12/2014
MatLit_Cartaz_PSPY2014_18Dez2014

Cartaz © Tiago Santos, 2014. Imagem © Isabel Baraona, 2014.

No próximo dia 18 de dezembro de 2014, pelas 17h00, na Sala Ferreira Lima, na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, será apresentado o Portuguese Small Press Yearbook 2014. O Portuguese Small Press Yearbook integra TIPO.PT, um projeto concebido por Catarina Figueiredo Cardoso e Isabel Baraona sobre o panorama português de edição de autor.

Catarina Figueiredo Cardoso apresenta assim o segundo número:

Este segundo número do Portuguese Small Press Yearbook tem como tema os colectivos de artistas que publicam livros, revistas e outros objectos gráficos resultantes de projectos de edição independente e/ou auto-edição, small press, livros de artista, fanzines e outros impressos de natureza semelhante. (…) 14 colectivos responderam ao desafio do auto-retrato. Um auto-retrato escrito onde poderiam contar a sua história, apresentar os seus elementos, explicar como funcionam, ou falar do que entendessem. E um auto-retrato gráfico, uma página a preencherem livremente. A eles se deve, pois, o núcleo deste Anuário.

Portuguese Small Press Yearbook 2014 mantém, no mais, as seccões do primeiro número: a listagem das publicações, incluindo periódicos, e as obras de referência dos últimos 12 meses; as livrarias e as bibliotecas onde estas obras podem ser encontradas; e uma tentativa de antevisão de feiras, conferências e outros eventos de divulgação num panorama crescentemente animado.

Estado da Arte 4

15/12/2014

monkey-connectome-640x442

Terá lugar no próximo dia 18 de dezembro de 2014, na sala Ferreira Lima (6º piso da FLUC), a partir das 9.30, a sessão 4 do Estado da Arte, iniciativa com periodicidade semestral na qual todos os doutorandos do Programa de Doutoramento «Estudos Avançados em Materialidades da Literatura» apresentarão o estado atual da sua dissertação, após o que se seguirá um período de debate. Esta iniciativa destina-se a reforçar a cultura de debate interno e a acompanhar de perto a elaboração das dissertações de doutoramento. A sessão não está aberta ao público, podendo apenas participar os estudantes e os docentes do Programa.

Caring for Electronic Literature

07/12/2014

Text by Daniela Côrtes Maduro

ChristineWilks_OutofTouch

Christine Wilks, Out of Touch (2011).

Words were once untraceable. Before the invention of writing, they would disappear as soon as they were shared. Writing turned words into discernible shapes. Print, in turn, allowed a precise control over the surface of inscription and, by extension, over language. Books are often related to fixity and durability and they are seen as stable and self-contained objects built to last. However, Dene Grigar believes that all texts, regardless of the format being used, are prone to obsolescence or deterioration. Like words in oral tradition, texts can fall into oblivion if they are not preserved or remembered.

During her presentation, Dene Grigar drew the attention to the etymology of the word “curate”. To Dene Grigar, curating Electronic Literature means caring for electronic literature. Thus, preserving and curating are activities that decisively contribute to rescue works from oblivion. Electronic literature has been defined as a literary genre created and read on a computer (Hayles). It is precisely because digital works depend on computers that they are susceptible to disappearance. As both software and devices tend to become obsolete, these works can easily become inoperable or unreadable. In order to preserve electronic literature, Grigar suggested three methods: software emulation; migration to newer media and the creation of collections. Curating an exhibition devoted to electronic literature means remembering, maintaining works alive or, in some cases, bringing works to life. It is through the use of a mnemonic that Grigar describes what an exhibition of this kind should aim for: given the characteristics of digital works, this exhibition should be participatory, interactive, and experiential (P.I.E.).

As president of the Electronic Literature Organization – an institution dedicated to the promotion and preservation of this literary genre – Dene Grigar is involved in several projects focused on developing new ways to increase the lifespan of electronic works. One of these projects is Pathfinders. She is aware that those who study and create electronic literature are dealing with that which is on the verge of happening or yet to be discovered. According to Grigar, in several digital works, besides onomatopoeia, one can find kinopoeia or the kind of movement that suggests an idea. Electronic literature has turned movement or transiency (Aarseth) into a literary device. The neologism suggested by Grigar indicates that the dynamics of digital works can sometimes be different from that of printed works. It also demonstrates that print literature and electronic literature are unavoidably linked. In fact, both are co-evolving as part of a process named “literature”.

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 81 outros seguidores