Saltar para o conteúdo

Projeto “Fragmentos em Prática” Comemora o Aniversário de Pessoa com Oficina Interativa

18/06/2019

Foi realizada a 1ª oficina presencial Fragmentos em Prática: uma introdução dinâmica ao Arquivo LdoD, no dia treze de junho de 2019, em comemoração dos 131 anos de Fernando Pessoa. A oficina foi ministrada por Cecília Magalhães com a consultoria do próprio autor, na pele de Nuno Meireles.

Imagem 1: Pessoa explora o Arquivo LdoD. Créditos: Fábio Waki.

A oficina foi composta por uma apresentação teórica a respeito da peculiaridade do Livro do Desassossego – projeto inacabado de Pessoa – que inspira a proposição do Arquivo LdoD enquanto simulador literário e potencial espaço de produção criativa. O projeto Fragmentos em Prática busca, nesse sentido, entender como tal caráter experimental do Arquivo LdoD capacita seus utilizadores por meio das funcionalidades de leitura comparada, no acesso aos documentos originais e às quatro edições críticas transcritas na plataforma assim como na própria prática de pesquisa dos conteúdos textuais e na criação de novas edições virtuais anotadas. Nesse caso, a apropriação da plataforma e dos fragmentos por parte dos utilizadores interessa não enquanto fim, mas como meio aberto à proposição de novas soluções no âmbito da literatura, mas também das artes, da educação e da investigação. Além da apresentação teórica do projeto avançamos na apresentação dinâmica e dialogada das funcionalidades Leitura, Documentos, Edições, Pesquisa e Edições Virtuais, com um pequeno debate sobre as possibilidades de utilização do Arquivo LdoD a partir das diferentes perspectivas dos participantes.

Imagens 2/3: Oficina Fragmentos em Prática ministrada por Cecília Magalhães. Créditos: Fábio Waki.

Muito além da análise das práticas criativas na plataforma, as atividades do projeto Fragmentos em Prática buscam divulgar o potencial de trabalho do Arquivo LdoD e engajar os utilizadores na formação de uma comunidade colaborativa, falante da Língua Portuguesa, no desenvolvimento e discussão de projetos nos diversos segmentos  da educação, da investigação, das práticas culturais e artísticas. Em outros termos, a ideia de apropriação das ferramentas estende-se do utilizador individual aos grupos de interesse na formação e discussão em torno da obra fragmentária de Fernando Pessoa.

Imagem 4: Ecologia de práticas criativas em torno do Arquivo LdoD. Créditos: Cecília Magalhães.

Além das oficinas presenciais para a apresentação do Arquivo LdoD e do projeto Fragmentos em Prática também estão sendo desenvolvidas oficinas online para o aprofundamento teórico e experimental nas práticas da plataforma. Essas atividades têm como enfoque a discussão e o desenvolvimento de novos projetos criativos conforme as diferentes intenções e perspectivas dos utilizadores na plataforma. Nesse caso, ainda temos como suporte didático dez vídeo-tutoriais que apresentam com detalhes as funcionalidades do Arquivo, guião e roteiro de trabalhos. Para participar do nosso projeto entre em contacto por meio dos nossos canais de comunicação via Facebook e email: <https://www.facebook.com/fragmentos.pratica/> <fragmentos.em.pratica@gmail.com>

PhD Programme in Materialities of Literature 2019-2020: applications are now open

16/06/2019

DML Guia do Programa | DML Programme Handbook

Applications for the PhD Programme in Materialities of Literature (FCT PhD Programme) for the edition beginning in 2019-2020 are now open. The applications calendar is organized into three phases: 6 places in the 1st phase, February 4 to March 29, 2019; 3 places in the 2nd phase, April 1 to July 15, 2019; 1 place in phase 3, August 19 to September 6, 2019. The announcement regarding this call can be found here.

Frequently asked questions:

A) What are the eligibility criteria for the Programme application?
The ranking of the candidates for the Programme will be made according to the following criteria:

1) Grades obtained in the previous academic degrees – BA and MA (30%);

2) Scientific merit of the candidate’s preliminary project (30%) – this preliminary project should fit into one of the Programme’s three research lines: “Ex Machina: Inscription and Literature” (cf. http://www.uc.pt/fluc/clp/inv/proj/meddig/exmach); “Vox Media: Sound in Literature” (cf. http://www.uc.pt/fluc/clp/inv/proj/meddig/voxmed); or “ReCodex: Forms and Transformations of the Book” (cf. http://www.uc.pt/fluc/clp/inv/proj/meddig/recod);

3) Specific qualifications relevant to the scientific area of the Programme (10%);

4) Scientific curriculum (10%);

5) Professional curriculum (10%);

6) Interview (10%).

B) Are there PhD Fellowships to be awarded by the Programme?
In the 2019-2020 edition there are no PhD Fellowships to be awarded by the Programme. The availability of scholarships by the Programme in the near future will depend on the result of the ongoing national evaluation of the Research & Development Units. Once admitted into the Programme, candidates may apply for the individual annual FCT grant competition.

C) How is the application made?
Applications are made through the information system of the University of Coimbra. Instructions for the online application process can be found here: http://www.uc.pt/en/candidatos/online

D) What is the annual programme fee?
The annual programme fee is currently 1,417.00€, to be payed in installments.

 

More information can be found in the following entries:

1. What is the Doctoral Programme in Materialities of Literature?

2. Curriculum structure of the Doctoral Programme in Materialities of Literature (Cf. Order No. 2666_2011, Diário da República_2ª série_Nº26_of February 7, 2011, pp. 6913-6914)

3. Guest Professors and Programme Professors of the PhD Programme in Materialities of Literature (2010-2018)

4. Students of the PhD Programme in Materialities of Literature (2010-2018)

5. Prior requirements for Applying to the Doctoral Programme in Materialities of Literature

6. Application procedures

7. Official recognition of the Programme for the purpose of promotion in the Portuguese Secondary School Teaching Career

8. Videos with testimonials from PhD students and recordings of seminars by guest professors (2011-2014)

9. MATLIT in 90 seconds (2018): ten PhD projects of the Programme explained by their respective authors in 90 seconds.

10. MATLIT: Materialities of Literature (International journal that addresses the material and technological mediations of literary practices, with a particular focus on printness, digitality, aurality, and intermediality – 10 issues published, 2013-2018)

11. LdoD Archive: Collaborative Digital Archive of the Book of Disquiet (2012-2017): main result of a research project of the Centre for Portuguese Literature funded by FCT, and which was developed within the Research Group «Digital Mediation and Materialities of Literature»

12. Ex Machina: Inscription and Literature (2015-2022): research project of the Centre for Portuguese Literature, developed within the Research Group «Digital Mediation and Materialities of Literature»

13. Vox Media: Sound in Literature (2015-2022): research project of the Centre for Portuguese Literature, developed within the Research Group «Digital Mediation and Materialities of Literature» (Vox Media website)

14. ReCodex: Forms and Transformations of the Book (2015-2022): research project of the Centre for Portuguese Literature, developed within the Research Group «Digital Mediation and Materialities of Literature»

15. Inanimate Alice: Translation of Digital Literature in an Educational Context (2016-2018): research project of the Centre for Portuguese Literature, developed within the Research Group «Digital Mediation and Materialities of Literature»

16. Digital Literary Studies (May 14-15, 2015): international conference organized by the Doctoral Programme in Materialities of Literature

17. Language and the Interface (2015): international exhibition organized by the Doctoral Programme in Materialities of Literature

18. Variations on António: A Colloquium around António Variações (7-8 December 2017): conference organized by the Doctoral Programme in Materialities of Literature and by the Area of ​​Artistic Studies of the School of Arts and Humanities at the University of Coimbra

19. Ways of Literature in MATLIT LAB: A Humanities Laboratory (2019): exhibition of experimental literary artifacts produced in the Programme

20. History of the activities of the Programme (2010-2019)

Further information: Prof. Manuel Portela, mportela@fl.uc.pt

 

Pós-Doc MATLIT: Diego Giménez e Álvaro Seiça

05/06/2019

© Cartaz de Rui Silva.

No próximo dia 11 de junho de 2019, pelas 14h30, na Sala Ferreira Lima (6º piso, FLUC), terão lugar duas conferências da série Pós-Doc MATLIT. Esta série é dedicada aos projetos de pós-doutoramento desenvolvidos no âmbito do Grupo de Investigação «Mediação Digital e Materialidades da Literatura» do Centro de Literatura Portuguesa.

Diego Giménez (doutorado pela Universidade de Barcelona, 2014) fará a conferência intitulada «Intertextualidade Filosófica no Livro do Desassossego». Trata-se de uma conferência integrada no projeto de pós-doutoramento “A dimensão filosófica e crítica do Livro do Desassossego nas suas representações e a sua influência no pensamento (do) contemporâneo. Da modernidade à pós-modernidade” (2018-2023), um projeto financiado com uma bolsa FCT e enquadrado no Centro de Literatura Portuguesa da Universidade de Coimbra.

Álvaro Seiça (doutorado pela Universidade de Bergen, 2017) fará a conferência intitulada « Poesia e Rasura». Trata-se de uma conferência integrada no projeto de pós-doutoramento «The Art of Deleting: A Study of Erasure Poetry, Practices of Control, Surveillance, and Censorship», um projeto financiado com uma bolsa Marie Skłodowska-Curie Global Fellowship da União Europeia (2018-2020). Este projeto, que está sediado na Universidade de Bergen, conta também com o Centro de Literatura Portuguesa da Universidade de Coimbra como instituição de acolhimento.

“The Art of Deleting” (ARTDEL) é um projecto de investigação que aborda o tópico da rasura como acto poético, estético e político. O projecto estuda obras de poesia que demonstram marcas de rasura ou supressão como formas de resistência e activismo na cultura digital, através das suas dimensões sociais, políticas e estéticas, bem como dos seus antecedentes. Sendo um estudo comparativo, incide sobre o controlo, censura e vigilância do campo literário, sobretudo no que diz respeito à poesia, pelo Estado e pelo sector empresarial no pós-Segunda Guerra Mundial nos Estados Unidos da América, durante e no pós-Estado Novo em Portugal, e no pós-Revolução Cultural na China. ARTDEL é um projecto financiado pela União Europeia no âmbito de uma Marie Skłodowska-Curie Global Fellowship (2018-21) na Universidade de Bergen, Universidade da California, Los Angeles e Universidade de Coimbra. Nesta palestra, apresentarei o projecto, a primeira fase de mapeamento de obras artísticas que contêm rasuras e a fase actual, relativa à censura e a materialidade das práticas da censura durante o Estado Novo.

Oficina “Fragmentos em Prática”

05/06/2019

© Cartaz de Cecília Magalhães.

No próximo dia 13 de junho de 2019 (aniversário do nascimento de Fernando Pessoa) realiza-se a oficina “Fragmentos em Prática: uma introdução dinâmica ao Arquivo Colaborativo do Livro do Desassossego“, com a coordenação de Cecília Magalhães e a participação de Nuno Meireles. A oficina decorre na Sala 6 (FLUC, 4º piso), entre as 14h00 e as 17h30. Os interessados devem inscrever-se através do endereço de email seguinte até ao próximo dia 11 de junho: <mcpmagalhaes@gmail.com>

A oficina baseia-se na introdução participativa ao Arquivo LdoD, simulador literário das práticas autorais e editoriais do Livro do Desassossego, de Fernando Pessoa. Essa atividade faz parte do projeto Fragmentos em Prática, onde os utilizadores transformam-se em novos autores e editores do Livro por meio da exploração, do manejo e da apropriação criativa dos fragmentos pessoanos na plataforma. A atividade está organizada em uma explicação breve da estrutura teórico-técnica da plataforma assim como na experimentação guiada das funcionalidades de leitura, de acesso aos facsímiles, de comparação das edições críticas, de pesquisa e de criação e customização de novas edições virtuais.

Fragmentos_em_Prática_(descrição detalhada) – PDF.

Conferência de Sonia Massai

03/05/2019

© Poster by Rui Silva.

On May 16, 2019, Sonia Massai (King’s College London) will give a talk titled “Current Developments in Shakespeare and Performance Studies” at the School of Arts and Humanities, University of Coimbra, Sala Ferreira Lima, 6 pm (18h00). This event is organized by the PhD Programme in Materialities of Literature and the Department of Languages, Literatures and Cultures.

Massai started teaching in the English Department at King’s College London in 2003. Since then, she has acted as Vice Dean of the Faculty of Arts and Humanities and has developed and convened an MA in “Early Modern English Literature: Text and Transmission”, taught in partnership with the British Library.  This MA has been running for ten years and has trained graduate students who now work in publishing, higher education, or as curators and research fellows in major libraries and art galleries in the UK and US.

Massai is Principal Investigator (PI) of a research project on ‘Wartime Shakespeare’ funded by the Leverhulme Trust. She was also a Leverhulme Trust Research Fellow in 2006/7 and was short-listed for the ‘Young Researcher of the Year’ Award for the Times Higher Education Supplement Awards in 2007.  In 2010, she was selected for the King’s College London Student Union President’s Wreaths Award, which is given to members of staff in recognition of ‘truly extraordinary serviced to the KCLSU/college community and commitment to improving the student experience’.

Source: https://www.kcl.ac.uk/people/professor-sonia-massai

Jaap Blonk: workshop + performance

02/05/2019

© Poster by Rui Silva.

On May 20, 2019, the PhD Programme in Materialities of Literature will host the sound poet Jaap Blonk. Blonk will give a workshop about his creative practices at the School of Arts and Humanities, University of Coimbra, Sala Ferreira Lima, 4 pm (16h00). The title of the workshop is “Secret Recipes: Jaap Blonk shows his ways to read and write sound poems”. This workshop will be followed by the evening performance “Dr Voxoid’s Next Move”, which will take place at Salão Brazil, Coimbra, 10 pm (22h00). Jaap Blonk’s visit to Portugal is a joint organization of the PhD Programme in Materialities of Literature, JACC-Serviço Educativo (Coimbra), Associação Cultural Calafrio (Guarda), Fundação Eugénio de Almeida (Évora) and Hipoglote (RUC-Rádio Universidade de Coimbra). Further information: Alea Jaapta Est.


Jaap Blonk’s live performance of Kurt Schwitters’ “Ursonate”, augmented by real-time (live) computational typography by Golan Levin. Performance at STUK kunstencentrum, Leuven, January 2007.

Jaap Blonk (born 1953 in Woerden, Holland) is a self-taught composer, performer and poet. He went to university for mathematics and musicology but did not finish those studies. In the late 1970s he took up saxophone and started to compose music. A few years later he discovered his potential as a vocal performer, at first in reciting poetry and later on in improvisations and his own compositions. For almost two decades the voice was his main means for the discovery and development of new sounds. From around the year 2000 on Blonk started work with electronics, at first using samples of his own voice, then extending the field to include pure sound synthesis as well. He took a year off of performing in 2006. As a result, his renewed interest in mathematics made him start a research of the possibilities of algorithmic composition for the creation of music, visual work and poetry.As a vocalist, Jaap Blonk is unique for his powerful stage presence and almost childlike freedom in improvisation, combined with a keen grasp of structure. He has performed around the world, on all continents. With the use of live electronics the scope and range of his concerts has acquired a considerable extension.

Besides working as a soloist, he collaborated with many musicians and ensembles in the field of contemporary and improvised music, like Maja Ratkje, Mats Gustafsson, Joan La Barbara, The Ex, the Netherlands Wind Ensemble and the Ebony Band. He premiered several compositions by the German composer Carola Bauckholt, including a piece for voice and orchestra. A solo voice piece was commissioned by the Donaueschinger Musiktage. On several occasions he collaborated with visual computer artist Golan Levin, for the Ars Electronica Festival.

Blonk’s work for radio and television includes several commissioned radio plays. He also makes larger-scale drawings of his scores, as well as visual poetry, which is being exhibited. He has his own record label, Kontrans, featuring a total of 25 releases so far. Other Blonk recordings appeared on various labels, such as Staalplaat, Basta, VICTO, Ecstatic Peace, Monotype Records, Terp and Elegua Records. His book/CD ‘Traces of Speech’ was published in 2012 by Hybriden-Verlag, Berlin. Forthcoming is a sequel with the title “Traces of Cookery”. A comprehensive collection of his sound poetry came out as a book with 2 CDs in 2013, entitled “KLINKT”. Source: http://www.jaapblonk.com/

Doutoramento Nº 9

02/05/2019

Realizam-se no próximo dia 29 de maio de 2019, pelas 10h30, na Sala Grande dos Atos, as provas de doutoramento em Materialidades da Literatura de Nuno Miguel Neves, candidato da quarta edição do Programa, que teve início em 2013-2014. O candidato apresenta a tese Vox Ex Machina: Poesia Sonora no Século XXI (2019).

O júri, nomeado por despacho reitoral de 1 de abril de 2019, tem a seguinte constituição:
Presidente:
Ana Paula Arnaut (Professora Auxiliar com Agregação da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra)
Vogais:
Pedro Serra (Professor Catedrático da Universidade de Salamanca)
Anabela Duarte (Investigadora do Centro de Estudos Anglísticos da Universidade de Lisboa)
Américo Rodrigues (Especialista)
Manuel Portela (Professor Catedrático da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra)
Osvaldo Manuel Silvestre (Professor Auxiliar da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra)

Esta tese – a nona do Programa de Doutoramento FCT em Materialidades da Literatura – integra-se numa das linhas de investigação do Programa, dedicada à análise das relações entre vocalidade, auralidade e literatura (Vox Media: O Som na Literatura). Nuno Miguel Neves investiga a heterogeneidade de práticas e discursos da poesia sonora contemporânea, articulando as suas dimensões mediais, políticas, verbais e vocais.

Resumo [excerto]

Assim, em primeiro lugar, procurar-se-á estabelecer o lugar da Poesia Sonora no campo dos Estudos Literários, interrogando a sua relação com um conjunto de questões do foro da Teoria da Literatura: Texto, Margem, Géneros Literários. Este processo permitirá sublinhar o seu carácter específico e contornos criando espaço para que possamos, em seguida, proceder à cartografia e inscrição das transformações da Poesia Sonora numa rede mais vasta de relações de carácter não só literário mas também cultural, social, tecnológico e político.

Procederemos, também, através de um quadro analítico quádruplo (Media, Política, Linguagem, Voz) a uma releitura dos principais momentos da Poesia Sonora e dos grandes períodos de transformação, construindo uma narrativa que redistribua os seus momentos chave de reconfiguração sono-plástica e conceptual na grelha formada por aqueles por forma a tornar evidentes um conjunto de novas relações.

Procurar-se-á, por fim, através do estabelecimento de uma proposta teórica que designámos como Poética das Vocalidades, dar conta da especificidade da Poesia Sonora na contemporaneidade, chamando a atenção para a sempre crescente heterogeneidade do discurso e registo poético da mesma, bem como para os processos de recuperação histórica que lhe subjazem.

MATLIT-RIT Summer School 2019

02/05/2019


The MATLIT-RIT Summer School is the outcome of a partnership between the PhD Program in Materialities of Literature at the University of Coimbra and the Department of English at the Rochester Institute of Technology. The first MATLIT-RIT Summer School took place in July 2017 (3-9). The second MATLIT-RIT Summer School is scheduled for June 2019 (3-9). The course is taught by students from the PhD Program in Materialities of Literature (under the coordination of the Program Director, Prof. Manuel Portela). It is addressed to BA students from the Rochester Institute of Technology (under the coordination of Profs. Trent Hergenrader and Robert Glick). The course is structured into four modules, one for each day, covering different perspectives on the intersections between literature and digital mediation. It is designed as an introduction to the research topics of the Coimbra PhD Program in ways that are useful for the scholarly and creative practices of RIT students.

Course structure
Module 1: ReCodex (Ana Sabino and Rui Silva)
Module 2: Ex Machina 1 (Ana Albuquerque e Aguilar)
Module 3: Ex Machina 2 (Mariana Chinellato)
Module 4: Vox Media (Tiago Schwäbl)

MATLIT-RIT Summer School 2019 (detailed syllabus) [PDF].

CLP: concursos para a atribuição de duas bolsas de investigação

02/05/2019

Encontram-se abertos concursos para a atribuição de duas bolsas de investigação com a duração de seis meses (mestrado em estudos literários como habilitação), no âmbito do projeto de I&D UID/ELT/00759/2019 – Centro de Literatura Portuguesa, em que a Universidade de Coimbra é a Instituição Proponente, com o apoio financeiro da FCT/MCTES através de fundos nacionais (PIDDAC). Os concursos decorrem de 13-05-2019 a 24-05-2019.

Aceda ao texto integral dos Editais: Bolsa de Investigação 3 (eracareers) e Bolsa de Investigação 2 (eracareers).

MATLIT e a subversão de fronteiras

01/05/2019
Texto de Marie Claire de Mattia e Thales Estefani.
Fotos do Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa

56775675_2525101307519088_2642628286999429120_o

Colóquio Internacional “Metalepse e Transmedialidade”, 4 de abril de 2019, FLUP: João Dionísio, Carolina Martins (MatLit) e Marie Claire de Mattia (MatLit).

Nos dias 4 e 5 de abril, decorreu, na Faculdade de Letras da Universidade do Porto, o Colóquio Internacional Metalepse e Transmedialidade. Organizado pelo Grupo Intermedialidades do Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa, da FLUP, o colóquio foi concebido em torno do conceito da metalepse como noção transmedial: a figura do deslizamento ontológico e da porosidade entre níveis narrativos manifesta em diferentes artes.

56927167_2525101014185784_1501677324397969408_o

Colóquio Internacional “Metalepse e Transmedialidade”, 4 de abril de 2019, FLUP: Paulo Silva Pereira (MatLit), Rita Novas Miranda e Thales Estefani (MatLit).

O Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura esteve representado pelos estudantes Carolina Martins, com a comunicação intitulada “To Inhabit Metalepsis: spatial availability as a way of narrative expansion”; Marie Claire de Mattia, que apresentou o trabalho “Authorship and Materialization of the Work of Art at the Cinema: An analysis of Dans la maison (2012) and Ruby Sparks (2012)”; e Thales Estefani, com “Lobo virtual come gente real? Imersão, interação e metalepse em Red Riding Hunt“. Além da contribuição dos investigadores acima referidos, o Professor Paulo Silva Pereira, docente do Programa, também apresentou uma comunicação, intitulada “Un Monde Incertain de Jean-Pierre Balpe: dispositivo, geração textual automática e metalepse ontológica”.

O programa completo do colóquio pode ser acessado através desta ligação.

Conversa Design e Literatura: as MatLit no “Ciclo de Conversas Design+Multimédia”

27/04/2019
Texto de Ana Marques. Fotos de Nuno Coelho.

Conversas Design+Multimedia, 11 de abril de 2019, DEI, UC: Ana Sabino.

No passado dia 11 de abril, as Materialidades da Literatura estiveram presentes no “Ciclo de Conversas Design+Multimédia”, um ciclo anual de palestras realizado no âmbito do curso de Design e Multimédia da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, pertencente aos Departamentos de Arquitectura e de Engenharia Informática. Este ciclo decorreu nos dias 10 e 11 de abril, distribuído por diferentes espaços (Capela do DARQ, Museu da Ciência e Pólo II da UC) e contou com uma programação preenchida que incluiu a visita a uma instalação interativa de Mixed Reality (AR + VR), um Workshop intitulado “Dinner at the table: VR/AR convergence applied to the ‘Last Supper’”, a exibição de filmes sobre os cursos de Design+Multimédia (a cargo dos estudantes do 2º ano da LDM), e sessões como Conversas sobre Cinema, Conversas sobre Cinema de Animação, Conversas sobre Design e Multimédia, e Conversas sobre Design e Literatura, reunindo investigadores e estudantes de diferentes campos disciplinares. O programa completo pode ser consultado aqui: https://www.facebook.com/events/2256828947672974/

Conversas Design+Multimedia, 11 de abril de 2019, DEI, UC: Ana Marques.

Nas “Conversas sobre Design e Literatura”, Ana Sabino e Ana Marques apresentaram os seus trabalhos de investigação numa óptica dialogante com as disciplinas do Design e das Ciências da Informação a convite do Professor Nuno Coelho, docente do Departamento de Design e Multimédia e organizador deste ciclo de conversas que, na edição de 2019, cumpre 10 anos de longevidade. Numa apresentação intitulada “Um percurso ao serviço da palavra”, Ana Sabino falou sobre os modos como se cruzaram no seu percurso pessoal o design e a literatura, que atualmente faz interagir na sua tese de doutoramento, com o título “Instruções de leitura”. Ana Marques, numa apresentação intitulada “Poemáquinas”, falou sobre as relações entre linguagem e computação, discutindo algumas abordagens poéticas aos sistemas computacionais e à automação, à luz do trabalho desenvolvido na sua tese, intitulada “Literatura e Cibernética”. A sala A5.4 do DEI foi palco de uma animada e estimulante conversa que se desenrolou a partir dos comentários e das perguntas lançadas por estudantes e investigadores que, através da óptica do Design, cruzam áreas do saber tão distintas como a Música, a Matemática ou as Ciências da Informação. Esta experiência enriquecedora demonstra a produtividade dos diálogos interdisciplinares e espera-se, por isso, que seja uma de muitas outras oportunidades futuras de interacção.

Estado da arte na investigação em literatura infantil e juvenil

27/04/2019

Texto e fotos de Ana Albuquerque e Aguilar e de Júlia Andrade.

No dia 10 de abril, decorreu, na Universidade de Aveiro, o 2.º Simpósio de Jovens Investigadores em Literatura para a Infância e Juventude (JILIJ), dedicado ao tema “Literatura para a infância e juventude e outras artes”. A organização esteve a cargo de Ana Margarida Ramos, cujo trabalho de investigação em Literatura Infantil e Juvenil é uma referência, bem como de Emanuel Madalena, Inês Costa e Jéssica Silva, jovens investigadores no mesmo campo, também na Universidade de Aveiro.

A conferência de abertura foi proferida por Diana Navas (PUC – São Paulo) e teve como título “Literatura infantil e juvenil e outras artes: a multimodalidade em cena”, na qual foram exploradas as relações da literatura juvenil contemporânea, sobretudo a brasileira, com o cinema, a fotografia e a música.

Tal como sucedeu no 1.º Simpósio JILIJ, a chamada para contribuições foi feita para a submissão de propostas de póster, contudo, dessas, foram selecionadas algumas para apresentação de comunicação. Assim, houve lugar para três mesas-redondas, com o total de dez intervenções, entre as quais, as de Ana Albuquerque e Aguilar e de Júlia Andrade, ambas estudantes do Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura. Além da contribuição das investigadoras da Universidade de Coimbra, houve intervenções de investigadores provenientes da PUC – S. Paulo, da Universidade Federal de Uberlândia, do Instituto Politécnico de Macau, da Universidade Lyon 2 – Lumière, assim como das Universidades de Aveiro, do Minho e do Porto. A moderação esteve a cargo de Ana Margarida Ramos (U. Aveiro), de Sara Reis da Silva (U. Minho) e de Cláudia Sousa Pereira (U. Évora), relevantes vozes no âmbito dos estudos em LIJ.

jilij2019-1

Ana Albuquerque e Aguilar apresentou uma comunicação intitulada “Literatura infantil e juvenil digital: a multimodalidade na criação de um ecossistema literário”, em que explorou as relações que a LIJD estabelece com as outras artes, nomeadamente, com a música, a ilustração e a pintura. Por sua vez, Júlia Andrade apresentou o trabalho “Para ver o tempo: relações entre recursos visuais e materiais na representação da temporalidade nos livros de imagens”, no qual analisou o modo como a ilustração de álbuns selecionados, da editora Planeta Tangerina, contribui para a representação e perceção do tempo.

jilij2019-2

Através da exposição e discussão dos pósteres, que ultrapassaram as três dezenas, com proveniência de diferentes países, foi também possível perceber a vitalidade dos estudos em LIJ, sobretudo em contexto português.

Se o primeiro Simpósio JILIJ, em 2018, contribuiu para a criação de um espaço internacional de diálogo para os investigadores neste campo, o segundo veio, certamente, reforçar esta rede de comunicação e de partilha, alargando a visibilidade e a legitimação da investigação em literatura infantil e juvenil.

GRETEL: Literatura Infantil e Juvenil e Educação Literária

02/04/2019

O GRETEL (Grupo de Investigación de Literatura Infantil y Juvenil y Educación Literaria), alocado no Departamento de Didática da Língua, Literatura e Ciências Sociais da Faculdade de Ciências da Educação da Universidade Autónoma de Barcelona (UAB), tem Teresa Colomer como investigadora principal e é coordenado por Ana María Margallo.

Como o próprio nome indica, não sem deixar de evocar a personagem grimmiana, o grupo desenvolve investigação ao nível da educação literária e da literatura infantil e juvenil (LIJ). Entre outras, possui uma linha de pesquisa orientada para a literatura infantil e juvenil digital (LIJD) e para o seu ensino, consolidada por diferentes projetos de investigação e diversas publicações, das quais se destacam os volumes Digital Literature for Children: Texts, Readers and Educational Practices (Peter Lang, 2015) e o mais recente Narrativas Literarias en Educación Infantil y Primaria (Ed. Sintesis, 2018).

Esta equipa é uma referência na definição da LIJD como campo de estudo, contribuindo não apenas para a descrição teórica e análise de novos objetos literários, mas também para a sua didatização, tendo em atenção os diferentes agentes envolvidos no processo educativo. Além de um importante trabalho de curadoria destas obras (http://www.gretel.cat/es/recomendaciones-lij-digital/), tem tido um papel decisivo na formação inicial e contínua de educadores e professores, bem como de bibliotecários e mediadores de leitura.

IMG_0807

Biblioteca de Humanidades, UAB

Entre janeiro e fevereiro deste ano, Ana Albuquerque e Aguilar, estudante do Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura, com uma tese dedicada ao ensino da literatura eletrónica, foi investigadora convidada no GRETEL, no âmbito de mobilidade doutoral financiada pela FCT. Sob a supervisão de Mireia Manresa, teve a oportunidade de trabalhar de perto com Ana María Margallo, Cristina Aliagas, Neus Real e Lucas Ramada Prieto, participando em diversos seminários, conferências, reuniões e outras atividades dinamizadas pelo grupo e pelos próprios investigadores. Ao longo desta estada, foram desenvolvidas parcerias que se esperam profícuas e duradouras, tal como a participação de membros do GRETEL na “Teaching Digital Literature” International Conference (FLUC, 25-26 julho de 2019).

Materialidades da Literatura 2019-2020: candidaturas abertas

27/03/2019

DML Guia do Programa | DML Programme Handbook

Encontram-se abertas as candidaturas para o Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura (Programa de Doutoramento FCT) para a edição com início em 2019-2020. As candidaturas decorrem em três fases: 6 vagas na 1ª Fase, de 04 de fevereiro a 29 de março de 2019; 3 vagas na 2ª Fase, 01 de abril a 15 de julho de 2019; 1 vaga mais sobrantes na 3ª Fase, 19 de agosto a 6 de setembro de 2019. O edital referente a este concurso pode ser consultado aqui.

Perguntas Frequentes

A) Quais os critérios de seriação na candidatura ao Programa?
A seriação dos candidatos ao Programa obedece aos seguintes critérios:

1) Classificações obtidas nos níveis de titulação com que se apresenta (30%);

2) Mérito científico do projeto preliminar do candidato (30%) – este projeto preliminar deverá enquadrar-se numa das três linhas de investigação do Programa: “Ex Machina: Inscrição e Literatura” (cf. http://www.uc.pt/fluc/clp/inv/proj/meddig/exmach); “Vox Media: O Som na Literatura” (cf. http://www.uc.pt/fluc/clp/inv/proj/meddig/voxmed); ou “ReCodex: Formas e Transformações do Livro” (cf. http://www.uc.pt/fluc/clp/inv/proj/meddig/recod);

3) Habilitações específicas relevantes para o âmbito científico do curso (10%);

4) Currículo científico (10%);

5) Currículo profissional (10%);

6) Entrevista (10%).

B) Existem Bolsas de Doutoramento a atribuir pelo Programa?
No concurso de 2019-2020 não há bolsas de doutoramento a atribuir pelo Programa. A eventual atribuição de bolsas pelo Programa futuramente dependerá do resultado da avaliação dos Centros de Investigação que se encontra em curso. Uma vez admitidos no Programa, os candidatos podem concorrer ao concurso individual anual da FCT.

C) Como se faz a candidatura?
As candidaturas são feitas através do sistema de informação da Universidade de Coimbra. As instruções para o processo de candidatura em linha podem ser consultadas aqui: http://www.uc.pt/candidatos/online

D) Qual é o valor da propina anual do Programa?
A propina anual do Programa é atualmente de 1417,00 €, a pagar em prestações.

 

Mais informações nas seguintes entradas:

1. O que é o Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura?

2. Plano de Estudos do Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura (Cf. Despacho Nº 2666_2011, Diário da República_2ª série_Nº26_de 7 de Fevereiro de 2011, pp. 6913-6914)

3. Docentes e Professores Convidados do Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura (2010-2018)

4. Estudantes do Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura (2010-2018)

5. Requisitos de Acesso ao Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura

6. Procedimentos de candidatura

7. Reconhecimento do Programa para efeitos de progressão na Carreira Docente

8. Vídeos com depoimentos de Doutorandos e registos de seminários de Professores Convidados (2011-2014)

9. MATLIT em 90 segundos (2018): dez projetos de Doutoramento do Programa explicados pelos respetivos autores em 90 segundos.

10. MATLIT:  Materialidades da Literatura (Revista científica de âmbito internacional cobrindo as diversas linhas de investigação do Programa – 10 números publicados, 2013-2018)

11. Arquivo LdoD: Arquivo Digital Colaborativo do Livro do Desassossego (2012-2017): resultado principal de projeto de investigação do Centro de Literatura Portuguesa financiado pela FCT, desenvolvido no âmbito do Grupo de Investigação «Mediação Digital e Materialidades da Literatura»

12. Ex Machina: Inscrição e Literatura (2015-2022): projeto de investigação do Centro de Literatura Portuguesa, desenvolvido no âmbito do Grupo de Investigação «Mediação Digital e Materialidades da Literatura»

13. Vox Media: O Som na Literatura (2015-2022): projeto de investigação do Centro de Literatura Portuguesa, desenvolvido no âmbito do Grupo de Investigação «Mediação Digital e Materialidades da Literatura» (Vox Media website)

14. ReCodex: Formas e Transformações do Livro (2015-2022): projeto de investigação do Centro de Literatura Portuguesa, desenvolvido no âmbito do Grupo de Investigação «Mediação Digital e Materialidades da Literatura»

15. Inanimate Alice: Tradução de Literatura Digital em Contexto Educativo (2016-2018): projeto de investigação do Centro de Literatura Portuguesa, desenvolvido no âmbito do Grupo de Investigação «Mediação Digital e Materialidades da Literatura»

16. Estudos Literários Digitais (14-15 de maio de 2015) | Digital Literary Studies (May 14-15, 2015): colóquio internacional organizado pelo Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura

17. Language and the Interface (2015): exposição internacional organizada pelo Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura

18. Variações sobre António: Um Colóquio em Torno de António Variações (7-8 dezembro 2017): colóquio organizado pelo Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura e pela Área de Estudos Artísticos da Faculdade de Letras de Coimbra

19. Caminhos da Literatura no MATLIT LAB: Um Laboratório de Humanidades (2019): exposição de criações literárias experimentais produzidas no âmbito do Programa

20. Histórico das atividades do Programa (2010-2019)

Esclarecimentos adicionais: Prof. Manuel Portela, mportela@fl.uc.pt

Um nada de mão cheia

26/03/2019

Texto e fotos de Rui Silva.

O Colóquio Sobre Nada ocorreu entre 12 a 14 de março de 2019 no Instituto de Estudios Avanzados – USACH em Santiago do Chile e foi organizado pela Oficina de la Nada. Contando com a presença de artistas, filósofos, académicos, escritores, místicos e religiosos, a diversidade e qualidade do programa foi significativa e permitiu expandir o campo de possibilidades das representações do nada — por mais paradoxal que isto possa parecer. O programa de Materialidades da Literatura foi representado por Rui Silva que apresentou El autentico y la nada: un recorrido por un concepto inflado que pode ser vista íntegra aqui (um bom tema para quem tenha insónias).

O congresso esteve um espírito bastante matliteano, com uma forte base em literatura mas com uma aproximação a várias disciplinas limítrofes, com destaque para três comunicações: i) Christian Anwandter com Totalidad, negatividad y saberes de lo nacional en La Enciclopedia Chilena (1948-1971), apresentou o projecto institucional do governo chileno para editar uma enciclopédia nacionalista que durou 23 anos e documentou minuciosamente o país através de milhares de textos e fotografias, mas que não publicou uma única página; ii) Elisa Marzuka com Vacuidad y experiencia directa, fez uma abordagem da relação do nada com o Budismo através da psicologia e que acabou por envolver o público numa sessão de meditação conjunta; iii) Carola Vesely com Cantar el des-en-canto: el silencio y su imposibilidad como representaciones del horror en la poética de Juan Luis Martínez, merece relevo pela qualidade do trabalho deste poeta visual chileno, com destaque para especial o seu primeiro livro, editado já em ditadura, La Nueva Novela. A conferência fechou o colóquio e terminou com a seguinte citação de Martínez: “¿Es la Nada más sensible el domingo que los otros días? ¿Desea usted pasar en ella sus vacaciones?”

Durante o período do colóquio foi realizada uma visita à exposição restrospectiva Poesia en Expansión, no Museo de Bellas Artes, que conta com 40 obras de poesia visual chilena e que está retratadas nas imagens seguintes.

Operation Room: Open Remixed Digital Poetry Project

23/03/2019
Operation Room pretende estabelecer uma comunidade de criação de poesia digital baseada nos processos de apropriação e remix (remistura). Os membros desta comunidade irão partilhar e re-utilizar o conteúdo partilhado por todos (texto, audio, imagem, video, código). A descrição completa deste projeto está disponível abaixo. Para participar, registe-se na aplicação Trello e aceite o convite através deste link: https://trello.com/invite/b/urllx8xi/d8ea42f5ec214188cc3f21382537f2f2/operation-room-digital-poetry. [Liliana Vasques]
Operation Room – Descrição integral.

Operation Room was created to envision and develop a community of digital poetry based on appropriation and remix. Its members will share and reuse each others content (text, image, audio, video, code) to create new meaning and new poems. Check the full description below. To participate, join Trello and follow this invite link: https://trello.com/invite/b/urllx8xi/d8ea42f5ec214188cc3f21382537f2f2/operation-room-digital-poetry. [Liliana Vasques]
Operation Room – Extended Description.

Conferência de Hans Ulrich Gumbrecht

18/03/2019

© Cartaz de Rui Silva.

No próximo dia 12 de abril de 2019, pelas 17h00, na Sala Ferreira Lima (6º piso, FLUC), terá lugar uma conferência por Hans Ulrich Gumbrecht (Universidade de Stanford) intitulada “Diderot’s “Materialism”: About the Potential of an Epistemological Affinity”. Organização do Programa de Doutoramento FCT em Materialidades da Literatura com o apoio do Centro de Literatura Portuguesa.

Diderot’s “Materialism”: About the Potential of an Epistemological Affinity
The lecture emerges from a recently finished book manuscript that tries to reconstruct an epistemological outline in the late 18th century which, on the one hand, seems remote from present-day knowledge and concerns (especially in its quest for “materialism”) but which, on the other hand, may offer certain perspectives that may inspire (rather than “define”) present-day intellectual trajectories.
Hans Ulrich Gumbrecht is the Albert Guérard Professor in Literature in the Departments of Comparative Literature and of French & Italian (and by courtesy, he is affiliated with the Department of Iberian and Latin American Cultures/ILAC, the Department of German Studies, and the Program in Modern Thought & Literature). As a scholar, Gumbrecht focuses on the histories of the national literatures in Romance language (especially French, Spanish, and Brazilian), but also on German literature, while, at the same time, he teaches and writes about the western philosophical tradition (almost exclusively on non-analytic philosophy) with an emphasis on French and German nineteenth- and twentieth-century texts. In addition, Gumbrecht tries to analyze and to understand forms of aesthetic experience in 21st-century everyday culture. Over the past forty years, he has published more than two thousand texts, including books, translated into more than twenty languages. In Europe and in South America, Gumbrecht has a presence as a public intellectual; whereas, in the academic world, he has been acknowledged with Honorary Doctorates (ten in all) from universities in Canada, Denmark, Germany, Hungary, Portugal, Russia, and Georgia; with the most recent from Leuphana Universität Lüneburg (Germany) in July 2017. He has also held a large number of visiting professorships, at the Collège de France, University of Lisbon, University of Manchester, and the Catholic University of Rio de Janeiro, among others. In the spring of 2017, he was a Martin Buber Fellow at the Hebrew University of Jerusalem, Israel. He recently taught in the Stanford’s Bing Overseas Program at the campus in Santiago, Chile (spring quarter 2018). [Source: Stanford University webpage]
Latest books:

Conferência de Gaia Bertoneri

18/03/2019

© Cartaz de Rui Silva.

No próximo dia 26 de março de 2019, pelas 14h30, na Sala Ferreira Lima (6º piso, FLUC), terá lugar uma conferência por Gaia Bertoneri (Universidade de Turim) intitulada “O Efeito Droste: para uma crítica visual da obra literária de Ana Teresa Pereira”. Organização do Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura, Programa de Doutoramento em Literatura de Língua Portuguesa e Centro de Literatura Portuguesa.

Gaia Bertoneri, doutorada em Humanidades Digitais com a tese O efeito Droste: para uma crítica visual da obra literária de Ana Teresa Pereira, ocupa-se da relação entre os estudos visuais e a literatura portuguesa da segunda metade do século XX. Concluiu o mestrado em Tradução com a tese Trabalhar no escuro: tradurre Ana Teresa Pereira. Ensina Língua Portuguesa e Tradução na Universidade de Turim. Faz parte do comité de redação da revista de estudos comparados SUBMARINO. Traduziu para italiano Ecolalia (Lietocolle, 2018) de Luís Quintais, Photomaton & Vox (Miraggi, 2018) de Herberto Helder, os romances La regina Ginga (Lindau, 2016) de José Eduardo Agualusa, L’estate selvaggia dei tuoi occhi (Scritturapura, 2015) de Ana Teresa Pereira, bem como alguns contos de Machado de Assis para Galleria Postuma e altri racconti (Lindau, 2016), e vários contos para as antologias Bestiario Lusitano (Scritturapura, 2014) e 12 Mesi a Funchal (Scritturapura, 2008).

O Efeito Droste: para uma crítica visual da obra literária de Ana Teresa Pereira

Esta conferência pretende aplicar os chamados estudos visuais à obra literária de Ana Teresa Pereira verificando o funcionamento da imagem mental em três dos seus mais recentes livros, a saber, As Longas Tardes de Chuva em Nova Orleães (2013), Neverness (2015) e Karen (2016). O nosso objectivo é demonstrar como a originalidade da sua obra, uma das mais poderosas em termos de imagética e das mais reconhecíveis em termos de estilo, tem muito a ver com a especial atenção dedicada ao regime do imaginário nos seus textos, quer ao nível de remissões e alusões ao mundo do cinema e a outras formas de expressão artística, quer ao nível de estratégias e técnicas fílmicas ou figurativas aplicadas na sua  construção narrativa. Queremos demonstrar como o processo criativo de Ana Teresa Pereira, talvez a primeira autora portuguesa verdadeiramente influenciada pelo chamado pictorial turn, tem sempre origem numa imagem (pictórica, fotográfica ou fílmica) pertencente ao seu cinema mental, ou seja, ao depósito imaterial de imagens da nossa contemporaneidade, para fixá-la obsessivamente num universo de escrita construído como um jogo de espelhos que se repete, com pontuais variações, até o infinito. A nossa investigação tem, por conseguinte, como objectivo pôr em evidência como a visualidade representa para a autora um verdadeiro mecanismo de reactivação e transformação da memória em limiar do visível. [Gaia Bertoneri]

I Encontro UFP de Estudos sobre Investigação Criativa

13/03/2019

Realiza-se hoje, dia 13 de março de 2019, o “I Encontro Universidade Fernando Pessoa de Estudos sobre Investigação Criativa”. O encontro decorre no edifício de Estudos Pós-Graduados daquela Universidade. Esta iniciativa é coordenada por Diogo Marques (doutorado em Materialidades da Literatura) no âmbito de um projeto de pós-doutoramento que tem como objetivo o desenvolvimento curricular de um programa de ensino dedicado à investigação criativa.

Reunindo especialistas das mais variadas áreas do conhecimento, cujo trabalho de investigação criativa é reconhecido internacionalmente, o I ENCONTRO UFP DE ESTUDOS SOBRE INVESTIGAÇÃO CRIATIVA apresenta como tema inaugural as pontes multi-inter-trans-disciplinares entre Arte(s), Ciência(s) e Tecnologia(s).

Compostas por uma forte componente de autorreflexão, as comunicações apresentadas distinguem-se pela partilha de experiências pessoais/profissionais dos oradores convidados, no que diz respeito às suas intervenções na área da investigação criativa. Sendo representativas dos seus questionamentos enquanto investigadores e/ou criadores, as suas comunicações ilustram, ainda, os diversos posicionamentos quanto ao papel da academia numa potencial mudança de paradigma educacional. Em suma: falar de investigação criativa, fazendo investigação criativa.

Mais informação disponível em: http://investigacaocriativa.ufp.pt

Conversar sobre máquinas: um breve relato sobre a conferência “Moral Machines”

11/03/2019

Texto e fotos de Cecília Magalhães e Mariana Chinellato.

O evento “Moral Machines? Ethics and Politics of the Digital World” ocorreu nos dias 6, 7 e 8 de março na Universidade de Helsinki, afiliada ao Helsinki Collegium for Advanced Studies.  O programa Materialidades da Literatura foi devidamente representado no painel “Machines as Artists” pelas comunicações “Creativity in Computer-Generated Narratives” de Mariana Chinellato e “Automatic and creative: playing with algorithms and fragments in the Book of Disquiet Archive” de Cecília Magalhães. A partir da apresentação foi lançada uma roda de discussão muito prolífica em torno do que seria de fato a definição de criatividade, tendo em vista abordagens que tratam do artefato e do próprio processo criativo em diferentes instâncias.

Figs. 1 e 2: Mariana Chinellato e Cecília Magalhães na apresentação do painel “Machines as Artists”.

O evento contou com a participação de conferencistas de peso como Katherine Hayles e Bernard Stiegler, além de outros investigadores no âmbito dos estudos filosóficos e sociais concernentes aos avanços maquínicos em todas as esferas da nossa sociedade. Projetos discutindo moralidade na produção de autômatos no setor militar, de prevenção de desastres e de melhorias no acesso de dados no setor da saúde também foram temas fortemente discutidos. Outro ponto de interesse foi a discussão levantada em torno da ideia de cognição em viés paralelo a processos de construção de pensamento crítico, imaginativo  da própria relação entre os processos de “pensar” e “fazer”.

Figs. 3, 4 e 5: Apresentação dos conferencistas convidados – Katherine Hayles, Bernard Stiegler e Maria Mäkelä.

Foram três dias de intenso debate, a partir de uma perspectiva crítica alongada pelo viés filosófico, sobre os processos transformativos da tecnologia em nossa sociedade. Ponto que também ressalta, nesse sentido, o excelente trabalho feito por Susanna Lindberg e Hanna-Riikka Roine na eficiente organização  de um evento de peso internacional, com público de diferentes campos das Humanidades Digitais, que foi maravilhosamente permeado por uma  atmosfera de escuta, participação e receptividade.

Catálogo – Caminhos da Literatura no MATLIT LAB

04/03/2019

© Design de Patrícia Reina.

A Exposição enquadrada duplamente pela omnipresença do livro na sala do CLP e pela representação sinóptica do Doutoramento em Materialidades da Literatura, representa um laboratório em que, de modo sucessivo, se verte um único reagente sobre o objecto literário. Podemos dizer que esse reagente consiste na pergunta última e primeira o que é a literatura? Mas mais do que respostas apaziguadoras, o que daí resulta, esperamos, é um reforço dessa mesma pergunta a desdobrar-se noutras pela variedade de contribuições, materiais e autorias expostas. Apresentamos, enfim, uma exposição (e um estímulo) da multiplicidade e da materialidade da literatura: dimensão desde logo evidente pela diversidade medial deste catálogo de trabalhos impressos, digitais, em vídeo e rádio, performativos e plásticos.

Podemos ler, ao longo desses vários trabalhos, a ausência de palavras, apontamentos sobre a linguagem e leitura, releituras e diálogos com textos anteriores, processos de escrita e reescrita, hipotextos e hipertextos, assim como relações e reacções a acontecimentos sociais. Estão disponíveis, para experiência e consulta, poemas-livros, poemas combinatórios, video-poemas, video-performances, livros-objectos, contos em linha, experiências radiofónicas, antologias combinatórias, aplicativos lúdico-literários, performances verbais e intermediais, literatura que vai para fora da página, objectos híbridos, obras difíceis de encaixar em qualquer tipologia e até anti-obras.

No fundo, a multiplicidade de possibilidades aqui visível reflecte tanto o carácter colaborativo da exposição, quanto a dificuldade de uma resposta única e taxativa à supra-referida pergunta-reagente. Tudo como se, no entanto, uma complexa leitura do mundo multimediático em que vivemos encontrasse o seu equivalente nas plurais formas em que entendemos e lemos a literatura.

A equipa curatorial
Francisco Silveira, Nuno Meireles, Patrícia Reina, Pedro Sá Valentim e Thales Estefani.

Catálogo da exposição “Caminhos da Literatura no MATLIT LAB: um laboratório de humanidades”, de 6 a 8 de Março de 2019, Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, por ocasião da 21ª Semana Cultural da Universidade de Coimbra.

Participantes: Ana Albuquerque, Ana Marques, Ana Sabino, Bruno Ministro, Ernest Bowes, Júlia Zuza, Liliana Vasques, Manuel Portela, Nuno Meireles, Nuno Miguel Neves, Patrícia Reina, Pedro Sá Valentim, Rui Silva, Samuel Teixeira, Tiago Santos, Tiago Schwäbl, wr3ad1ng d1g1t5 (Diogo Marques, Micael Martins, João Santa Cruz).

Design
Patrícia Reina

Voluntárias
Gisele Noll
Marie Claire De Mattia

Agradecimentos
Ao poeta Augusto de Campos.
À Reitoria da Universidade de Coimbra.

Caminhos da Literatura no MATLIT LAB

24/02/2019

Cartaz_MATLITLAB_06-03-2019

© Cartaz de Patrícia Reina.

No próximo dia 6 de março de 2019, pelas 10h00, na Sala do Centro de Literatura Portuguesa (7º piso) da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, é inaugurada a exposição “Caminhos da Literatura no MATLIT LAB – Um Laboratório de Humanidades”, com curadoria de Francisco Silveira, Nuno Meireles, Patrícia Reina, Pedro Sá Valentim  e Thales Estefani. Além de uma seleção de criações literárias produzidas no âmbito do Programa, a exposição inclui uma série de poemas-cartazes do poeta Augusto de Campos (átrio da FLUC, 4º piso) e uma performance de Nuno Meireles (CLP, 6 de março, 12h e 17h). Esta mostra assinala a entrada em funcionamento do MATLIT LAB e estará patente entre as 10h e as 18h nos dias 6, 7 e 8 de março de 2019. Trata-se de uma iniciativa organizada pelo Programa de Doutoramento FCT em Materialidades da Literatura e Centro de Literatura Portuguesa no âmbito da 21ª Semana Cultural da UC.

CAMINHOS DA LITERATURA NO MATLIT LAB – UM LABORATÓRIO DE HUMANIDADES
A exposição mostra os caminhos literários que estão a ser explorados no âmbito do Doutoramento em Materialidades da Literatura. Entre os indicadores do atual contexto de redefinição digital das humanidades contam‑se: materialidades do som, da voz, da performance, da imagem, do livro, da escrita, e ainda as próprias materialidades digitais de práticas e formas literárias contemporâneas.

Conferências MATLIT: Ana Marques e Diogo Marques

24/02/2019

© Cartaz de Tiago Santos.

No próximo dia 8 de março de 2019, pelas 14h30, na Sala Ferreira Lima (6º piso, FLUC), terão lugar duas conferências da série MATLIT. As Conferências MATLIT pretendem dar a conhecer a investigação levada a cabo no âmbito do Programa de Doutoramento FCT em Materialidades da Literatura, em particular através de uma apresentação pública dos contributos originais para o conhecimento das teses de doutoramento em Materialidades da Literatura recém-concluídas. A construção de objetos teóricos e de abordagens metodológicas centradas nos processos mediais e intermediais de inscrição literária poderá assim ser conhecida também através da produção de teses do próprio Programa.

Ana Marques (doutorada em Materialidades da Literatura pela Universidade de Coimbra em setembro de 2018) fará a conferência intitulada «Poemáquinas». Diogo Marques (doutorado em Materialidades da Literatura pela Universidade de Coimbra em setembro de 2018) fará a conferência intitulada «Um Simples Toque de Midas: Sagrado, Háptico e Tecnológico».

Poemáquinas
Esta apresentação pretende explorar o conceito de literatura generativa, identificando diferentes poéticas na geração algorítmica de textos literários. A partir do contraste entre três experiências com a programação de textos poéticos, considerar-se-á as relações entre linguagem e computação, o texto como sistema comunicativo, e as relações humano-máquina. Discutir-se-á ainda as implicações dos processos de automação da produção linguística na literatura, considerando o modo como reconfiguram a textualidade, a autoria e a leitura, e procurando responder à questão do valor literário da poesia gerada automaticamente.

Ana Marques tem ziguezagueado entre diversas ocupações e interesses. Dedicou-se ao teatro, às artes plásticas e à agricultura, e trabalhou como jornalista, programadora cultural e professora. Em 2018 concluiu o seu doutoramento em Materialidades da Literatura pela Faculdade de Letras da Unversidade de Coimbra com uma tese intitulada “Literatura e Cibernética”, dedicada ao estudo dos efeitos da automação da linguagem em textos poéticos.

Um Simples Toque de Midas: Sagrado, Háptico e Tecnológico
Do aumento significativo, nas últimas décadas, de novos movimentos religiosos a Ocidente, não se encontra alheia a evolução da tecnologia digital. Nomeadamente, com a noção de cibersagrado que, numa justaposição de factos e valores, dá contuinuidade a uma corrente positivista, ao mesmo tempo que repreresenta um novo misticismo (mais culto do que propriamente oculto). Nesse jogo entre virtual e (f)actual que o digital renova damo-nos conta, por exemplo, de uma crescente fetichização do tacto, enquanto forma supostamente não mediada de atingir o conhecimento, no contacto “directo” com determinada interface (regra geral, o ecrã). Perante uma busca crescente de graus cada vez mais elevados de tangibilidade, presença e intimidade por parte da indústria tecnológica digital, o que significa este aparente “toque de Midas”, em que tudo parece estar ao alcance de um simples toque (ou clique)? Lembrando um termo recorrente nos (últimos) discursos de Steve Jobs, que espécie de “magia” é essa que nos faz adorar, como a um totem, estes frios aparelhos feitos de vidro e alumínio, e paradoxalmente capazes de proporcionar uma sensação de “conforto” enquanto os seguramos?

Diogo Marques
Natural de Torres Vedras (1982-). Criador experimental e co-fundador do colectivo de artistas wr3ad1ng-d1g1t5 [wreading-digits.com], Diogo Marques (re)vê-se na mesma proporção como investigador criativo (Doutoramento em 2018, Materialidades da Literatura, pela Universidade de Coimbra). É actualmente bolseiro de investigação pela Universidade Fernando Pessoa (Porto), onde tem vindo a desenvolver trabalho sobre investigação criativa, com particular incidência nas (im)possíveis pontes entre arte(s), ciência(s) e tecnologia(s). O seu percurso académico e artístico inclui ainda (co)curadoria de exposições de Arte e Literatura Digital, bem como traduções de ficção interactiva digital para língua portuguesa. É membro do Centro de Literatura Portuguesa, da Electronic Literature Organization e da Artech International Association. Procura-se com frequência na “arte real” da alquimia e encontra-se amiúde na “ciência oculta” do tarot (de Marselha). Pelo meio, também gosta de conversar com máquinas. Daí considerar que será sempre mais Tolo, do que propriamente Sábio ou Artista. Em suma: é um, entre vários.

Nuno Ramos: «Adeus, Cavalo» (Sobre a Escrita) (Sobre Arte)

24/02/2019

© Cartaz de Ana Sabino.

Nos próximos dias 28 de fevereiro de 2019, 11h00, e 1 de março de 2019, 11h00, Nuno Ramos estará no Instituto de Estudos Brasileiros e no Colégio das Artes da Universidade de Coimbra para fazer duas palestras sob o título comum «Adeus, Cavalo». A primeira (“Sobre a Escrita”), agendada para o IEB, incide sobre a sua obra literária; a segunda (“Sobre Arte”), agendada para o Colégio das Artes, centra-se na sua obra artística. Estas palestras estão associadas ao Colóquio Internacional “Nuno Ramos e a Experiência dos Limites”, dedicado à obra literária e artística de Nuno Ramos, que decorre nos mesmos dias 28 de fevereiro e 1 de março, no IEB, entre as 14h30 e as 19h00. Ambas as iniciativas são organizadas pelo Instituto de Estudos Brasileiros, Programa de Doutoramento FCT em Materialidades da Literatura, Colégio das Artes, Centro de Literatura Portuguesa e Departamento de Línguas, Literaturas e Culturas.

Curso breve sobre Rosângela Rennó e Veronica Stigger

18/02/2019

© Cartaz de Rui Silva.

Nos próximos dias 6 e 7 de março de 2019, entre as 14h00 e 17h00, na Sala do Instituto de Estudos Brasileiros (5º piso, FLUC), Mario Cámara (Universidade de Buenos Aires) leciona o curso breve “O Que o Tempo Traz: Memórias e Histórias em Rosângela Rennó e Veronica Stigger”. Trata-se de uma atividade organizada pelo Instituto de Estudos Brasileiros, Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura, Centro de Literatura Portuguesa e Departamento de Línguas, Literaturas e Culturas da Universidade de Coimbra. As inscrições são feitas através da página do Instituto de Estudos Brasileiros nesta ligação.

Mario Cámara é Professor de Literatura Brasileira na Universidade de Buenos Aires, Professor de Teoria e Análise Literária na Universidade das Artes e Investigador Independente no Conselho Nacional de Investigação Científica. O seu último livro publicado é Restos épicos. Relatos e imágenes en el cambio de época (2017, Buenos Aires).

Parte 1: Rosângela Rennó

Pretende-se dar uma visão do trabalho da artista brasileira Rosângela Rennó, analisando principalmente seu trabalho com fotografias de vários arquivos estaduais e privados, e refletindo sobre as problematizações que seu trabalho propõe em relação às políticas de memória e esquecimento das classes populares e marginais na história brasileira do século XX.

Bibliografia

  1. Benjamin, Walter. Origen del drama barroco alemán. Buenos Aires: Editorial Gorla, 2012.
  2. Benjamin, Walter. Libro de los pasajes. Madrid: Akal, 2005.
  3. Didi-Huberman, Georges. La imagen superviviente. Historia del arte y tempo de los fantasmas según Aby Warburg. Madrid: Abada Editores, 2009.
  4. Barthes, Roland. La cámara lúcida. Nota sobre la fotografía. Buenos Aires: Paidos, 2017.
  5. Benjamin, Walter. Breve historia de la fotografía. España: Casimiro, 2011.
  6. Cadava, Eduardo. Trazos de luz. Tesis sobre la fotografía de la historia. Santiago de Chile: Palinodia, 2014.
  7. Didi-Huberman, Georges. Pueblos expuestos, pueblos figurantes. Buenos Aires: Manantial, 2014.
  8. Freund, Gisèle. La fotografía como documento social. Barcelona: Gedisa, 1993.
  9. Foucault, Michel. Saber y verdad. Madrid: Ediciones La Piqueta, 1991.
  10. Kay, Ronald. N.N. Autopsia (rudimentos teóricos para una visualidad marginal). Buenos Aires: Centro de Arte y Comunicación. 1988.
  11. Melendi, Maria Angelica. “Arquivos do mal – mal de arquivo”. In Suplemento
  12. Literário nº 66. Belo Horizonte, 2000.
  13. Miceli, Sergio. Imagens Negociadas: Retratos Da Elite Brasileira, 1920-40. San Pablo: Companhia das Letras, 1995.
  14. Sekula, Allan. “The body and the Archive”, in October nº 39. New York: MIT Press, 1986.

Parte 2: Veronica Stigger

Pretende-se analisar a produção literária e a obra crítica e curatorial de Veronica Stigger, tomando como eixo o seu romance Opisanie świata (2013). Esse romance será pensado como uma invenção-recriação de uma narrativa alternativa do modernismo paulista do século passado, que trajetórias alternativas, e permite construir novas narrativas, principalmente através de três figuras: o escritor Raul Bopp, e os artistas Flávio de Carvalho e Maria Martins.

Bibliografia

  1. Antelo, Raúl. Maria com Marcel. Ducham nos trópicos. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2010.
  2. Laddaga, Reinaldo. “Maria con Marcel en los trópicos. Duchamp en los trópicos”, Revista Iberoamericana nº 220, 2007.
  3. Prado, Paulo. “Prólogo”, in Oswald de Andrade. Pau Brasil (edición facsimilar). San Pablo, 2004.
  4. Sterzi, Eduardo. “Com Maria e Marcel a margem”, Sopro nº 32, 2010. (http://culturaebarbarie.org/sopro/resenhas/mariacommarcel.html).
  5. Stigger, Veronica. Opisanie Swiata. San Pablo: Cosacnaify, 2013.
  6. Stigger, Veronica. Delírio de Damasco. Florianopolis: Sopro, 2012.
  7. Stigger, Veronica. Os anões. San Pablo: Cosacnaify, 2010.
  8. Stigger, Veronica. Massamorda. San Pablo: Dobra teatro, 2011.
  9. Stigger, Veronica. “Não te esqueças nunca que eu venho dos trópicos. Mito e nação em Maria Martins”. Letterature d’Amerique V. XXVI, 2006.
  10. Stigger, Veronica. “Retratos da morte: a série trágica em Flávio de Carvalho”. Revista de crítica cultural, volumen 4, nº 2. Florianopolis, diciembre 2009.
  11. Stigger, Veronica. “Maria Martins: metamorfoses”, in Maria Martins: Metamorfoses. San Pablo, MAM, 2013.

[Mario Cámara]

Colóquio Internacional Nuno Ramos

18/02/2019

© Cartaz de Ana Sabino

Nos próximos dias 28 de fevereiro e 1 de março de 2019, decorre no Instituto de Estudos Brasileiros e no Colégio das Artes da Universidade de Coimbra o Colóquio Internacional “Nuno Ramos e a Experiência dos Limites”, dedicado à obra literária e artística de Nuno Ramos. Este colóquio é organizado pelo Instituto de Estudos Brasileiros, Programa de Doutoramento FCT em Materialidades da Literatura, Departamento de Línguas, Literaturas e Culturas, Colégio das Artes e Centro de Literatura Portuguesa (Programa Final do Colóquio).

Nuno Ramos (São Paulo, 1960) é um dos mais consagrados artistas plásticos brasileiros, com obra distribuída por vários géneros artísticos. É também escritor, com uma série de livros de classificação problemática, com início em Cujo (1993), tendo conquistado com Ó (2009) o Prémio Portugal Telecom de Literatura, na altura o mais importante prémio literário do Brasil.

Nuno Ramos estará na Universidade de Coimbra nos dias 28 de fevereiro e 1 de março próximos para duas intervenções, uma sobre a sua obra escrita (dia 28, na sala do Instituto de Estudos Brasileiros), a outra sobre a sua obra plástica (dia 1, no Colégio das Artes).

Nos mesmos dias, da parte da tarde, a partir das 14h 30m, terá lugar na sala do Instituto de Estudos Brasileiros da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra um colóquio internacional com o título “Nuno Ramos e a experiência dos limites”. Neste colóquio dedicado ao autor, especialistas de universidades de quatro países (Brasil, Argentina, Portugal e Suíça) abordarão a obra plástica e a obra escrita de Nuno Ramos, bem como todas as formas de exploração dos limites do artístico e da escrita.

Teaching Digital Literature International Conference – Call for Papers

16/02/2019

TDLIC-2019

© Cartaz de Rui Silva

International Conference: Teaching Digital Literature
Date: July, 25-26, 2019
Location: School of Arts and Humanities, University of Coimbra

The Teaching Digital Literature International Conference seeks contributions from pedagogical and didactic experiences at any educational level; reports about the integration of digital literature in national, local, or institutional curricula; design of syllabi for the teaching of e-lit; reading projects that include pieces of electronic literature; studies on the challenges and consequences of digital literature in learning, the sine qua non condition for learning digital literature. We are also interested in papers that look into how the study of digital literature may enhance print literature reading and may develop students’ creativity.

We invite proposals of 500 words for conference presentations. Possible topics may include (but are not limited to):

  • Educational and pedagogical concerns, and the impact of teaching digital literature in schools and universities, including teachers’ initial/lifelong training
  • Incorporating e-lit into existing curricula or creating new ones: experiences, concerns, challenges, paths
  • Specific questions of digital technology and digital literacy
  • Framework, methods and teaching/learning tools to approach digital literature in class
  • Digital literature teaching practices and projects and their contribution to literary education
  • Teachers’ and students’ knowledge of coding
  • Reception of literary digital works

We invite proposals for 20-minute presentations of a single paper by one or more authors.

SUBMISSIONS SHOULD INCLUDE A TITLE, THE NAME(S) AND AFFILIATION(S) OF CONTRIBUTOR(S), A 500-WORD ABSTRACT AND AT LEAST THREE KEYWORDS.

Proposals can use one of the following languages: Portuguese, English, Spanish and French.

Proposals should be submitted by April, 1, 2019, through Easy Chair: https://easychair.org/cfp/TDLIC2019 

Please direct all queries to: digitalliteraryteaching@gmail.com

Call for Papers – Full Version (English)


Colóquio Internacional: Ensino da Literatura Digital
Data: 25-26 de julho, 2019
Local: Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra

O Colóquio Internacional Ensino da Literatura Digital procura contribuições de experiências didáticas e pedagógicas em qualquer nível educativo; relatos sobre a integração da literatura digital em currículos nacionais, locais ou institucionais; experiências de conceptualização e elaboração de programas para o ensino de literatura eletrónica; projetos de leitura que incluam obras digitais; estudos sobre os desafios e consequências do ensino da literatura digital. Também serão aceites propostas que analisem o modo como o estudo da literatura digital pode melhorar a leitura literária em meio impresso e desenvolver a criatividade dos estudantes.

Convidamos os investigadores a apresentarem propostas de comunicação de 500 palavras. Os possíveis tópicos podem incluir, mas não estão limitados a:

  • O impacto do ensino da literatura digital nas escolas e nas universidades, incluindo a formação inicial/contínua de professores, bem como as preocupações educativas e pedagógicas daí decorrentes
  • A incorporação de literatura eletrónica em currículos existentes e a criação de novos programas: experiências, preocupações, desafios, caminhos
  • Questões específicas relativas à tecnologia digital e à literacia digital
  • Modelos teóricos, métodos e instrumentos de ensino/aprendizagem na abordagem de literatura digital em sala de aula
  • Práticas e projetos de ensino de literatura digital e a sua contribuição para a educação literária
  • O conhecimento de programação por parte de professores e alunos
  • A receção de obras literárias digitais

Devem ser apresentadas propostas para comunicações de 20 minutos, de trabalhos desenvolvidos por um ou mais autores.

AS PROPOSTAS DEVEM INCLUIR TÍTULO, NOME(S) E AFILIAÇÃO DO(S) AUTOR(ES), UM RESUMO DE 500 PALAVRAS E, PELO MENOS, TRÊS PALAVRAS-CHAVE.

As propostas podem ser apresentadas em uma das seguintes línguas: Português, Inglês, Espanhol e Francês.

As propostas devem ser submetidas até 1 de abril de 2019, através do Easy Chair: https://easychair.org/cfp/TDLIC2019

Para mais informações ou esclarecimentos adicionais, contacte: digitalliteraryteaching@gmail.com

Call for Papers – Versão Integral (Português)

Veronica Stigger no Colégio das Artes

11/02/2019

Cartaz Colégio das Artes.

No próximo dia 15 de fevereiro de 2019, Veronica Stigger, professora da  Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP), fará a conferência “Corpos selvagens: Arte, literatura, curadoria”. Esta sessão, que é uma organização conjunta do Doutoramento em Arte Contemporânea, do Programa de Doutoramento FCT em Materialidades da Literatura e do Instituto de Estudos Brasileiros da FLUC, tem início às 11h00 na Sala 3 do Claustro do Colégio das Artes. A visita de Veronica Stigger decorre no âmbito da curadoria da exposição “Variações do Corpo Selvagem – Eduardo Viveiros de Castro, Fotógrafo” (curadores: Eduardo Sterzi e Veronica Stigger) no Centro Internacional das Artes José de Guimarães, em Guimarães. Esta exposição integra o ciclo “Pensamento Ameríndio“, 1º Ciclo Expositivo 2019, 23 fevereiro a 9 junho.

Veronica Stigger é professora de História da Arte na Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP) e coordena o curso de Criação Literária da Academia Internacional de Cinema. Como ficcionista, é autora dos livros O trágico e outras comédias (2003), Gran Cabaret Demenzial (2007), Os anões (2010), Massamorda (2011), Delírio de Damasco (2012), Minha novela (2013), Opisanie swiata (2013), Sul (2013, edição argentina; edição brasileira atualmente no prelo) e Nenhum nome é verdade (2016). Foi curadora das exposições Maria Martins: metamorfoses (MAM-SP, São Paulo, 2013) e, com Eduardo Sterzi, Variações do corpo selvagem: Eduardo Viveiros de Castro, fotógrafo (SESC Ipiranga, São Paulo, 2015).

Conferência de Alexandre Faria

30/01/2019

© Cartaz de Rui Silva.

No próximo dia 19 de fevereiro de 2019, pelas 15h00, na Sala do Instituto de Estudos Brasileiros (FLUC, 5º piso), Alexandre Faria (Universidade Federal de Juiz de Fora) fará a conferência “O lugar da canção na constituição de um corpus literário no Brasil”. Esta iniciativa é organizada pelo Programa de Doutoramento FCT em Materialidades da Literatura, Instituto de Estudos Brasileiros (IEB), Centro de Literatura Portuguesa (CLP) e Departamento de Línguas, Literaturas e Culturas (DLLC).

Resumo

No caso brasileiro, a inserção da canção nos estudos literários é, antes de tudo, uma estratégia política de formação de leitor e de construção de autoestima em relação à própria cultura. Mas não deixa de ser também uma opção de quem busca alguma coerência teórica e histórica em relação à proposta de um conceito mais amplo de literatura. Como estratégia política, significa reconhecer que parte significativa da tradição lírica no país se consolidou pela oralidade. Seja através da palavra falada ou cantada, é forte a circulação e mesmo a construção da expressão literária e poética em saraus, feiras, etc. A base desse fato poderia ser vista no histórico analfabetismo da maioria da população brasileira, mas me parece mais produtivo localizá-la na elitização da palavra escrita. De fato, a quase inacessibilidade do letramento e da formação escolar, para significativa parcela de negros e pobres no Brasil, foi o que contribuiu tanto para a permanência do analfabetismo como para o afastamento das formas orais de literatura do cânone escolar. Isso permitiu que a ideia de literatura se restringisse à produção escrita. Ora, na medida em que o país vence o analfabetismo e que as propostas de inclusão, através de ações afirmativas, vão reconfigurando os valores e as relações sociais, insistir nessa restrição seria continuar com a perspectiva elitista, pois o saber literário estaria associado a uma forma de escolarização e de ascensão sociocultural. Para recorrer a uma dicotomia oswaldiana, a da escola e da floresta, através da qual o poeta modernista busca sintetizar elementos díspares da nossa formação cultural, estaríamos insistindo apenas em nosso lado escola. Reconhecer a tradição oral, falada ou cantada, é uma forma de investir também em nosso lado floresta. E isso tem um alcance político muito significativo com relação à construção de uma autoestima nacional. Não precisamos esconder ou tratar como menor todo um saber popular que circula nos sambas, valsas e boleros cantados por nossos avós ou pais, ou no funk e no rap das novas gerações. [Alexandre Faria]

Alexandre Graça Faria possui graduação em Letras pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (1994), mestrado em Letras pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (1998) e doutorado em Letras pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (2003). Atualmente é e professor associado da Universidade Federal de Juiz de Fora. É também ensaísta, poeta e ficcionista; autor dos livros Venta não (2013), Anacrônicas (2005), Literatura de subtração (2009); e organizador de Poesia e vida – anos 70 (2007), coorganizador de Outra – poesia reunida no sarau de Manguinhos (2013 – com Oswaldo Martins) e de Modos da margem – figurações da marginalidade na literatura brasileira (2015 – com João Camillo Penna e Paulo Roberto Tonani do Patrocínio). Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Literatura Brasileira, atuando principalmente nos seguintes temas: cultura brasileira contemporânea, literatura brasileira, cultura e identidade, criação literária nas periferias urbanas.

Conferência de Pauline Bachmann

28/01/2019

© Cartaz de Rui Silva.

No próximo dia 8 de fevereiro de 2019, pelas 14h30, na Sala Ferreira Lima (FLUC, 6º piso), Pauline Bachmann (Universidade de Zurique) fará a conferência “Action Poetry: Clemente Padín and Edgardo Antonio Vigo’s Experimental Poetic Practices in the 1970s”. Esta iniciativa é organizada pelo Programa de Doutoramento FCT em Materialidades da Literatura e Centro de Literatura Portuguesa (CLP).

This presentation explores the transformation of Brazilian concrete poetry into what Uruguayan poet Clemente Padín called “poesía inobjetual”, and Argentinian poet and artist Edgardo Antonio Vigo called “poema para y/o a realizar” under dictatorships and repressive regimes. It draws attention to their subversive and transformative potential in seemingly contradictory situations, and examines the relationship between the phenomenological influence on material reality, the human body, and the semantics of words.

Pauline Bachmann has always been interested in working at the disciplinary limits of art and literature. She studied Latin American Studies, Art History and History at Freie Universität Berlin where she graduated with a Master’s on Representations of the Carribean in Central American Novels in 2010. Between 2011 and 2017 she was a research fellow of the DFG-funded Research Group “Transcultural Negotiations in the Ambits of Art” also at Freie Universität Berlin. She received her PhD in May 2017 from the Universität Zürich in Portuguese Literature. Her thesis inquires conceptions of embodiment in the Brazilian Neoconcrete Movement in Rio de Janeiro (1957-1967). Pauline also studied in Costa Rica (UNA), Mexico (COLMEX) and France (Université de Nantes)