Skip to content

Workshop de Trent Hergenrader

04/07/2017

© Cartaz de Tiago Santos.

No próximo dia 6 de julho de 2017, pelas 11h00, na Sala Ferreira Lima (6º piso, FLUC), Trent Hergenrader (Rochester Institute of Technology) fará uma palestra seguida de oficina intitulada «Collaborative Worldbuilding with Maps and Wikis». A visita de Trent Hergenrader integra-se nas atividades de colaboração entre o Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura da Universidade de Coimbra e o Rochester Institute of Technology.

Trent Hergenrader é Professor Auxiliar do Departamento de Inglês do Rochester Institute of Technology. Hergenrader  leciona cursos de escrita criativa, recorrendo a técnicas surrealistas e Oulipianas e a procedimentos narrativos dos jogos digitais. A sua investigação tem incidido sobre a ficção interativa e sobre os videojogos, em particular os role-playing games enquanto instrumentos de escrita ficcional, designadamente no desenvolvimento de personagens. As narrativas de Trent Hergenrader foram publicadas em The Magazine of Fantasy & Science Fiction, Realms of Fantasy, Weird Tales e Best Horror of the Year. Juntamente com  Michael Dean Clark e Joseph Rein, coeditou recentemente o volume Creative Writing in the Digital Age (Londres: Bloomsbury, 2015) e é codiretor da revista Journal of Creative Writing Studies, cujo primeiro número foi publicado em 2016. É também autor da obra de hiperficção Calypsis: A Hypertext Fiction (2012).

Anúncios

Conferência de Jerónimo Pizarro

21/06/2017

© Cartaz de Tiago Santos.

No próximo dia 28 de junho de 2017, pelas 14h30, na Sala Ferreira Lima (6º piso, FLUC), Jerónimo Pizarro (Universidade de Los Andes) profere uma conferência intitulada “Rascunhos de Ricardo Reis”.

Jerónimo Pizarro é doutorado em Linguística Portuguesa pela Universidade de Lisboa e em Literaturas Hispânicas pela Universidade de Harvard. Foi Professor do Programa de Crítica Textual da Universidade de Lisboa e membro do grupo de trabalho que desde 1988 publica a edição crítica das obras completas de Fernando Pessoa. As suas áreas de interesse e conhecimento são a crítica textual, as literaturas hispânicas e as literaturas de expressão portuguesa. Tem editado e organizado vários livros, entre os quais a primeira edição crítica-genética do Livro do Desassossego (Imprensa Nacional–Casa da Moeda, 2010) e o volume coletivo Portuguese Modernisms: Multiple Perspectives on Literature and the Visual Arts (com Steffen Dix; Legenda, 2011). Destacam-se, nos últimos anos, diversas novas edições de obras de Fernando Pessoa:  Eu sou uma antologia: 136 autores fictícios (co-organizada com Patricio Ferrari; Tinta da China, 2013),  Livro do Desassossego (Tinta da China, 2013; recensão crítica na revista MATLIT 1.2 (2013): 165-171), Obra Completa de Álvaro de Campos (co-organizada com Antonio Cardiello; Tinta da China, 2014), Obra Completa de Alberto Caeiro (co-organizada com Patricio Ferrarri; Tinta da China, 2016), Obra Completa de Ricardo Reis (co-organizada com Jorge Uribe; Tinta da China, 2016). Co-editou também, com Ricardo Vasconcelos, um volume de correspondência de Mário de Sá-Carneiro, Em Ouro e Alma: Correspondência com Fernando Pessoa (Tinta da China, 2015). Antologiou e traduziu para espanhol Pessoa múltiple (com Nicolás Barbosa; Fondo de Cultura Economica, 2016).  Entre os seus livros de ensaios, refiram-se Pessoa Existe? (Ática, 2012) e La mediación editorial: sobre la vida póstuma de lo escrito (Iberoamericana-Vervuert, 2012; recensão crítica na revista MATLIT 1.2 (2013): 172-175). Foi distinguido em 2013 com o Prémio Eduardo Lourenço.

Jerónimo Pizarro foi consultor do projeto «Nenhum Problema Tem Solução: Um Arquivo Digital do Livro do Desassossego» (CLP, Universidade de Coimbra, 2012-2015). O texto de um seminário anterior  (organizado pelos Programas de Doutoramento em Materialidades da Literatura e em Literatura de Língua Portuguesa a 5 de dezembro de 2013) foi publicado, sob a forma de artigo, com o título A Ansiedade da Unidade: Uma Teoria da Edição na revista da Universidade de Florença LEA Lingue e Litterature d’Oriente e d’Occidente, 5 (2016): 284-311.

«Ler no Chiado» o poeta Ruy Belo

12/06/2017
DSCN8858

O projeto «Ler no Chiado» existe há oito anos e leva para a Livraria Bertrand do Chiado, em Lisboa, um debate mensal sobre livros.

No passado dia 25 de maio, às 18h30, ocorreu a sessão «Ler no Chiado – Ruy Belo», na Livraria Bertrand do Chiado, em Lisboa. Participaram da mesa o ator e encenador Luís Miguel Cintra, que contou histórias vivenciadas com o amigo Ruy Belo e leu alguns poemas, dentre os quais «Tu estás aqui», «Para a dedicação de um homem» e «Nós os vencidos do catolicismo»; Maria Teresa Belo, esposa do poeta; Fernando Centeio e Nuno Costa Santos, autores do documentário Ruy Belo, Era uma Vez; e Manaíra Aires Athayde (a mais recente doutora formada pelo Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura, com a tese Ruy Belo e o modernismo brasileiro. Poesia, espólio), que falou sobre o seu trabalho ao longo dos últimos anos no espólio do autor. Houve ainda a exibição do filme A Teu Respeito, de Fernando Centeio, a partir de um testemunho de Luís Miguel Cintra.

A iniciativa faz parte do projeto «Ler no Chiado», um debate mensal sobre livros, organizado e moderado pela jornalista Anabela Mota Ribeiro, a partir de uma parceria entre a Revista LER e a Bertrand Livreiros. Com a ideia de falar sobre “Nomes que deram nome à literatura”, como diz o subtítulo das tertúlias, nestes oito anos do projeto já foram discutidas obras de Fernando Pessoa, José de Almada Negreiros, Sophia de Mello Breyner, Natália Correia, Herberto Helder, Vergílio Ferreira, Mário Cláudio, Clarice Lispector, Jorge Luis Borges, entre tantos outros.

Seminário MATLIT: Susan Schreibman, Anxo Abuín González e Paulo Franchetti

01/06/2017

© Cartaz de Tiago Santos.

No próximo dia 9 de junho de 2017, pelas 14h15, no Instituto de Estudos Brasileiros (5º piso, FLUC), tem lugar um Seminário MATLIT, com a participação de Susan Schreibman (Universidade de Maynooth), Anxo Abuín González (Universidade de Santiago de Compostela) e Paulo Franchetti (Universidade Estadual de Campinas). Os três conferencistas integram a Comissão de Acompanhamento Externa (CAE) do Programa de Doutoramento FCT em Materialidades da Literatura. Neste seminário, que decorre  no âmbito de uma visita da CAE ao Programa, poderemos conhecer temas da investigação recente dos três especialistas, respetivamente, no campo das humanidades digitais, no campo dos estudos do teatro e da performance, e no campo da poesia brasileira: Susan Schreibman, “Digital Humanities, Social Engagement, and the Archive”; Anxo Abuín González, “Del flâneur al phoneur: algunas implicaciones teatrales”; e Paulo Franchetti, “Ferreira Gullar: notas sobre o heroísmo”.

Susan Schreibman was the founder of the Digital Humanities Programme at Trinity College, Dublin, and she is currently Professor of Digital Humanities and Director of An Foras Feasa, the Humanities Research Institute, at Maynooth University. She was Director of the Digital Humanities Observatory (2008-2011), a national digital humanities centre developed under the auspices of the Royal Irish Academy. Previously she was Assistant Dean for Digital Collections and Research, University of Maryland Libraries (2005-2008), and Assistant Director of the Maryland Institute for Technology in the Humanities (2001-2004). Her book publications include Collected Poems of Thomas MacGreevy: An Annotated Edition (1991), A Companion to Digital Humanities (2004; new updated edition, 2015), and A Companion to Digital Literary Studies (2008). She is the series co-editor of Topics in the Digital Humanities (University of Illinois Press) and the founding Editor-in-Chief of the peer-reviewed Journal of the Text Encoding Initiative.

Anxo Abuín González holds a PhD in Theory of Literature and is “profesor titular” at the University of Santiago de Compostela. He has published widely on the study of the relations between literature and other media, especially cinema, theatre and performance. His books include El narrador en el teatro. La mediación como procedimiento en el discurso teatral del siglo XX (Santiago: Universidad de Santiago de Compostela, 1997); Teoría del hipertexto (Madrid: Arco, 2006), coedited by Teresa Vilariño Picos; Escenarios del caos. Entre la hipertextualidad y la performance en la era electrónica (Valencia: Tirant lo Blanch, 2006) and El teatro en el cine (Madrid: Catedra, 2013). He is the principal investigator of the following projects: “Narrativas cruzadas: hibridación, transmedia y performatividad en la era digital”  (Referencia: FFI 2012-35296) and “PERFORMA. El teatro fuera del teatro. Performatividades contemporáneas en la era digital” (Referencia: FFI2015-63746-P) (2016-2019).

Paulo Franchetti is Professor in the Department of Literary Theory of the Institute of Language Studies, State University of Campinas (Unicamp) and CNPq researcher level 1B. He holds an MA in Literary Theory by Unicamp (1981), PhD in Letters by the University of São Paulo (1992). He has been a Full Professor at Unicamp since 2004. He works in the area of Arts and Humanities with an emphasis on Literary Theory, Brazilian literature of the 19th and 20th centuries and Portuguese Literature of the 19th century. His major works deal with Concrete Poetry, Camilo Pessanha, and Machado de Assis. Between 2002 and 2012, he chaired the editorial board of Unicamp Press.

Conferência MATLIT: Manaíra Aires Athayde

11/05/2017

© Cartaz de Tiago Santos.

No próximo dia 23 de maio de 2017, pelas 11h30, na Sala Ferreira Lima (6º piso, FLUC), tem lugar a terceira conferência do ciclo MATLIT. As Conferências MATLIT pretendem dar a conhecer a investigação levada a cabo no âmbito do Programa de Doutoramento FCT em Materialidades da Literatura, em particular através de uma apresentação pública dos contributos originais para o conhecimento das teses de doutoramento em Materialidades da Literatura recém-concluídas. A construção de objetos teóricos e de abordagens metodológicas centradas nos processos mediais e intermediais de inscrição literária poderá assim ser conhecida também através da produção de teses do próprio Programa.

Manaíra Aires Athayde fará a conferência “O poema circunscrito: a casa, o espólio, o arquivo”.  Manaíra Aires Athayde é doutorada em Materialidades da Literatura pela Universidade de Coimbra, com a tese Ruy Belo e o Modernismo Brasileiro. Poesia, Espólio (2017). É autora de mais de uma dezena de artigos sobre literatura portuguesa e brasileira, e organizadora do volume Literatura Explicativa: Ensaios sobre Ruy Belo (Assírio & Alvim: Lisboa, 2015). Desde 2014, tem lecionado disciplinas de literatura brasileira na Universidade de Salamanca.

Conferências MATLIT anteriores:

  • Sónia Deus, «O “mecanismo do livro” na laudatória fúnebre Barroca. Últimas Acções do Duque D. Nuno Álvares Pereira de Mello – uma leitura da materialidade do texto», 27 de janeiro de 2017.
  • Matheus de Brito, «Da indústria da hermenêutica à verdade estética», 27 de janeiro de 2017.

Corporeidade virtual enquanto experiência estética

10/05/2017

© Cartaz de Tiago Santos.

Catarina Carneiro de Sousa, artista digital e professora da Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Viseu, lecionará um seminário intitulado «Corporeidade virtual enquanto experiência estética», no próximo dia 19 de maio de 2017, pelas 17h30, na Sala de Seminários de Estudos Ingleses (6º piso, FLUC). Catarina Carneiro de Sousa doutorou-se em Arte Contemporânea pela Universidade de Coimbra com a tese Virtual Corporeality and Shared Creativity: Embodying Avatars in the Metaverse (2017). Catarina Carneiro de Sousa (aka CapCat Ragu) é uma artista portuguesa nascida no Porto, com formação inicial em Artes Plásticas e Estudos Artísticos. Desde 2008 tem dedicado a sua investigação e atividade artística a ambientes virtuais, conceção de avatares e construções digitais.

A experiência do corpo no metaverso nem sempre é uma experiência da carne, pelo menos no que diz respeito ao avatar. Mesmo que as experiências virtuais possam desencadear uma dimensão física dos sentidos, essas sensações são vividas pelo corpo diante do ecrã, e não pelo corpo do avatar, que pode funcionar como um elemento expressivo.
O avatar tem uma função crucial na comunicação com outros utilizadores, assim como no acesso e na interação com o mundo virtual. Essa tensão entre linguagem e experiência abre um espaço estético novo e fundamental, exigindo uma reconfiguração de conceitos e processos envolvidos na criação e incorporação de avatares.
Iremos explorar como a corporeidade virtual pode emergir da manipulação de avatares em ambientes criativos colaborativos virtuais, quais as capacidades do avatar e como estas afetam a experiência estética e criativa do utilizador.

Materialidades da Literatura: Summer School 5

10/05/2017

A Quinta Summer School em Materialidades da Literatura tem por título «Processing: Oficina Introdutória» e consiste numa iniciação à linguagem de programação Processing.

O curso visa introduzir a linguagem e ambiente de programação Processing, uma plataforma destinada a simplificar a escrita de programas de contexto maioritariamente visual e com larga aplicação nas artes visuais, new media e design. Neste curso serão apresentados os conceitos fundamentais da programação, assim como as funcionalidades mais relevantes da linguagem Processing. O curso tem a duração de 20 horas, sendo composto por cinco módulos iniciais de natureza teórico-prática e três módulos práticos, nos quais os participantes terão a possibilidade de desenvolver programas de tema livre. A formação será assegurada por docentes do Departamento de Engenharia Informática (DEI) com experiência no ensino de disciplinas de programação e design. Para a frequência do curso não se requer qualquer conhecimento prévio de linguagens de programação. No final do curso é emitido um certificado de frequência. PDF com o Programa do Curso.

As inscrições realizam-se até 16 de junho de 2017, através de uma mensagem de correio eletrónico para Tiago Santos, tiago.santos@uc.pt (indicar no campo do assunto: “Inscrição Processing”). O curso tem o custo de 60€ (geral) ou 40€ (estudantes do Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura). O pagamento é feito por transferência bancária para o NIB: PT50 001000001573769010639 ou por cheque à ordem da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra até 16 de junho de 2017. O cheque deve ser remetido para o Gabinete de Gestão e Contabilidade, Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, 3004-530, Coimbra. Para emissão do recibo deve ser indicado nome, morada e n.º de contribuinte do participante ou da entidade que paga a participação. Número máximo de inscrições: 20. Número mínimo de inscrições: 8. Na eventualidade de este Curso não se realizar, será devolvido o montante pago pela inscrição. Todos os inscritos serão notificados até 23 de junho de 2017.