Skip to content

Conferência de Enéias Tavares

01/06/2018

© Cartaz de Rui Silva.

No próximo dia 15 de junho de 2018, pelas 11h00, na Sala Ferreira Lima ( FLUC, 6º piso), Enéias Tavares (Universidade Federal de Santa Maria) fará a conferência “Literatura Fantástica em Suportes Físicos e Digitais: Universos Expandidos em Narrativas Transmídia”. Esta iniciativa é organizada pelo Programa de Doutoramento FCT em Materialidades da Literatura e pelo Centro de Literatura Portuguesa da Universidade de Coimbra.

A partir da análise de três casos específicos – dos brasileiros Eduardo Spohr e Felipe Castilho e do norte-americano Christopher Kastensmidt – refletiremos sobre o aspecto material da produção literária e sua recepção, com especial atenção à narrativa transmídia, definida aqui como o fracionamento de partes de uma única história em diferentes suportes e mídias. Tais autores têm produzido universos ficcionais complexos que partem da literatura e espraiam-se para jogos analógicos e digitais, audiodramas, histórias em quadrinhos, guias ilustrados e portais virtuais. Tais ações criativas e editoriais têm resultado em universos ficcionais expandidos e em uma positiva ampliação da concepção atual de termos como literatura, cultura e narratividade, além da importante função de formar jovens e apaixonados leitores.  A presente atividade objetiva discutir os problemas teóricos e críticos norteadores da pesquisa de pós-doutoramento executado pelo pesquisador da Universidade Federal de Santa Maria (Brasil) na Universidade de Coimbra.

Enéias Tavares é Professor Adjunto 3 na Universidade Federal de Santa Maria (Brasil), onde ensina Literatura Clássica e Escrita de Ficção, orientando trabalhos sobre os Livros Iluminados de William Blake, Narrativa Transmídia e Literatura Fantástica Brasileira. Além disso, é escritor, tradutor e produtor cultural, sendo o criador das séries literárias Brasiliana Steampunk (www.brasilianasteampunk.com.br) e Guanabara Real.

Anúncios

Pessoa lê o Algoritmo

01/06/2018

© Cartaz de Rui Silva.

No próximo dia 13 de junho de 2018, pelas 16h00, no Anfiteatro V (FLUC, 6º piso), Nuno Meireles apresenta «Pessoa lê o Algoritmo: Performance de leitura por Pessoa ele-mesmo de 130 fragmentos do Arquivo LdoD selecionados maquinicamente». Esta leitura assinala os 130 anos de Fernando Pessoa (nascido a 13 de junho de 1888) e os 180 dias do Arquivo LdoD: Arquivo Digital Colaborativo do Livro do Desassossego (publicado a 14 de dezembro de 2017). Organização do Programa de Doutoramento FCT em Materialidades da Literatura e do Centro de Literatura Portuguesa da Universidade de Coimbra.

Nuno Meireles é licenciado em Estudos Teatrais pela ESMAE-IP, docente no Curso de Teatro da ESAP e no Curso de Animação e Produção Artística da ESE-IPB. Estreou-se como ator na Expo 98 com o Teatro de Marionetas do Porto. Desde então, colaborou como ator com A Escola da Noite, Seiva Trupe e Teatro Maizum, entre outros. Estudou Biomecânica Teatral de Meyerhold com Gennadi Bogdanov e dirige o Teatro do Filósofo com o Parvo atado ao pé, de exploração de textos de Gil Vicente. Tem desenvolvido atividades de poesia dita, em especial de Fernando Pessoa, de quem encenou e recitou múltiplos textos, de “Tabacaria” à “Mensagem”. Destaca-se “125 poemas nos 125 anos de Fernando Pessoa”, maratona poética nas livrarias da cidade do Porto. Atualmente é estudante do Doutoramento FCT em Materialidades da Literatura da FLUC, procurando investigar a intermedialidade em Gil Vicente.

Máquinas do Desassossego no Criatek

01/06/2018

Este slideshow necessita de JavaScript.

As Máquinas do Desassossego, de Luís Lucas Pereira, participam na 2ª edição do Criatek: Criatividade Digital e Tecnologia, que decorre na cidade de Aveiro entre 30 de maio e 2 de junho de 2018. As Máquinas do Desassossego usam a base de dados do Arquivo LdoD como ponto de partida para reinventar a experiência do Livro do Desassossego de acordo com procedimentos multimodais e interativos caraterísticos da literatura digital. Trata-se de um projeto em curso desde 2014, tendo sido mostrado anteriormente, em diferentes iterações, nas exposições “Textual Machines” (17-18 de abril de 2015, Wilson Center Digital Humanities Lab, University of Georgia, Athens, USA); “Language and the Interface” (14-15 de maio de 2015, Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, Portugal); e “P2P: Polish-Portuguese e-lit” (6-8 de agosto de 2015, Gallery 3.14, Bergen, Noruega). A versão agora apresentada no Criatek é composta por 12 máquinas e está instalada no Foyer do Teatro Aveirense. As Máquinas do Desassossego instanciam a função-autor no Arquivo LdoD e integrarão a funcionalidade “ESCRITA” da plataforma, ainda em desenvolvimento. Esta funcionalidade permitirá a escrita de variações a partir do Livro do Desassossego, quer segundo procedimentos manuais, quer segundo procedimentos assistidos por ferramentas de escrita digital.

De 30 de maio a 2 de junho serão apresentadas peças e artistas de referência nacional e internacional, utilizando espaços interiores e exteriores. Com aposta numa programação diversificada e de qualidade que irá ao encontro do público em geral, do familiar, dos visitantes da cidade nos seus percursos turísticos, mas também do público especializado.

A segunda edição do CRIATEK apresenta propostas que despertarão o interesse de todos — de forma transversal — e vai ocupar edifícios culturais municipais, patrimoniais, mas também espaço público e espaços comerciais, criando um percurso entre o Museu de Aveiro (Santa Joana) e o Canal Central e a Praça do Peixe.

Concursos para a atribuição de duas bolsas de investigação

08/05/2018

Encontram-se abertos concursos para a atribuição de duas bolsas de investigação, no âmbito do projeto UID/ELT/00759/2013 – “Centro de Literatura Portuguesa”, em que a Universidade de Coimbra é a Instituição Proponente, com o apoio financeiro da FCT/MCTES através de fundos nacionais (PIDDAC). Os concursos decorrem de 14-05-2018 a 25-05-2018.

Aceda ao texto integral dos Editais: Bolsa de Investigação 1 [PDF] e Bolsa de Investigação 2 [PDF].

Concurso para a atribuição de uma bolsa de gestão de ciência e tecnologia

08/05/2018

Encontra-se aberto concurso para a atribuição de uma bolsa de gestão de ciência e tecnologia, no âmbito do projeto UID/ELT/00759/2013 – “Centro de Literatura Portuguesa”, em que a Universidadede Coimbra é a Instituição Proponente, com o apoio financeiro da FCT/MCTES através de fundos nacionais (PIDDAC). O concurso decorre de 03-05-2018 a 16-05-2018.

Aceda ao texto integral do Edital [PDF].

Materialidades da Literatura: Summer School 6

02/05/2018

A 6ª Summer School em Materialidades da Literatura tem por título «Oficina de Processing» e consiste numa iniciação à linguagem de programação Processing. O curso decorre entre 16 e 19 de julho de 2018 no Departamento de Engenharia Informática da Universidade de Coimbra (Polo II).

O curso visa introduzir a linguagem e ambiente de programação Processing, uma plataforma destinada a simplificar a escrita de programas de contexto maioritariamente visual e com larga aplicação nas artes visuais, new media e design. Neste curso serão apresentados os conceitos fundamentais da programação, assim como as funcionalidades mais relevantes da linguagem Processing. O curso tem a duração de 20 horas, sendo composto por cinco módulos iniciais de natureza teórico-prática e três módulos práticos, nos quais os participantes terão a possibilidade de desenvolver programas de tema livre. A formação será assegurada por docentes do Departamento de Engenharia Informática (DEI) com experiência no ensino de disciplinas de programação e design. Para a frequência do curso não se requer qualquer conhecimento prévio de linguagens de programação. No final do curso é emitido um certificado de frequência. PDF com o Programa do Curso.

As inscrições realizam-se até 15 de junho de 2018, através de uma mensagem de correio eletrónico para Tiago Santos, tiago.santos@uc.pt (indicar no campo do assunto: “Inscrição Processing”). O curso tem o custo de 60€ (geral) ou 40€ (estudantes do Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura). O pagamento é feito por transferência bancária para o NIB: PT50 001000001573769010639 (Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra) até 15 de junho de 2018. Para emissão do recibo deve ser indicado nome, morada e n.º de contribuinte do participante ou da entidade que paga a participação. Número máximo de inscrições: 20. Número mínimo de inscrições: 8. Na eventualidade de este Curso não se realizar, será devolvido o montante pago pela inscrição. Todos os inscritos serão notificados até 22 de junho de 2018.

Alice Inanimada no Plano Nacional de Leitura

23/04/2018

Hoje, Dia Mundial do Livro e do Direito de Autor, foi anunciada, no Museu Machado de Castro, em Coimbra, a integração da obra Alice Inanimada no Plano Nacional de Leitura (PNL). O anúncio foi feito pela Professora Doutora Cristina Robalo Cordeiro, representante do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior no PNL 2027, no âmbito da apresentação do projeto Ler+ Ciência.

IMG_4666

Apresentação do projeto Ler+ Ciência | PNL 2027 – Museu Machado de Castro

A tradução portuguesa da obra foi realizada no âmbito do projeto Inanimate Alice: Tradução de Literatura Digital em Contexto Educativo, integrado no Grupo de Investigação Mediação Digital e Materialidades da Literatura, do Centro de Literatura Portuguesa da Universidade de Coimbra. A equipa, coordenada pela Professora Doutora Ana Maria Machado, é constituída por Ian Harper (produtor de Inanimate Alice), Ana Albuquerque e Aguilar (estudante de Doutoramento em Materialidades da Literatura), Alice Atsuko Matsuda (estudante de Pós-Doutoramento) e António Oliveira (Estudos de Tradução), sendo Kate Pullinger e Chris Joseph consultores do projeto (escritora e artista digital, respetivamente, ambos criadores de alguns dos episódios da série).

Além da tradução dos diferentes episódios da obra, a equipa tem-se dedicado à tradução e à criação de recursos pedagógicos que permitirão a sua didatização e aplicação em contexto educativo, nos ensinos básico e secundário. Cumprindo esta finalidade, está já em curso uma experiência-piloto, em escolas de Anadia e de Coimbra, que visa avaliar a receção dos primeiro e segundo episódios da série por parte de alunos de 6.º e 8.º anos, assim como pelos seus professores.

Alice Inanimada é a primeira obra literária digital a integrar a lista de recomendações do PNL bem como a ser lecionada nas escolas portuguesas.