Skip to content

Estado da Arte 3

19/07/2014

monkey-connectome-640x442

No último 11 de julho, ocorreu na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra o 3° Estado de Arte do Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura. Reunidos na Sala Ferreira Lima, das 9:30h às 17:30h, os investigadores doutorais vinculados ao Programa apresentaram os avanços de suas pesquisas e os quadros estatísticos de suas participações em eventos/cursos e publicações em revistas científicas/congressos.

Reunião semestral de caráter gerencial sobre os índices produtivos dos pesquisadores e de caráter analítico sobre os avanços investigativos nas metas pactuadas pelos projetos em andamento, a banca examinadora – composta pelos Professores Manuel Portela, Osvaldo Manuel Silvestre, Ana Maria Machado e Ricardo Namora – arguiu as apresentações e ofereceu os devidos feedbacks aos doutorandos, propondo referencias teóricas/conceituais e incentivando a geração de índices produtivos através da participação em cursos, eventos e publicações.

Na ocasião, o Professor Manuel Portela, enquanto diretor do Programa de Materialidades da Literatura, em convocatória de reunião previamente divulgada para o corpo docente e pesquisadores do Programa, conduziu uma reunião geral, onde foram pontuados, publicitados e discutidos assuntos pertinentes ao funcionamento gerencial e pragmático do Curso, a saber: composição da Comissão Diretiva do Programa, composição e operacionalização da Comissão de Acompanhamento Externa, eleição do Representante dos Estudantes do Programa, funcionamento da Creditação das Atividades dos Estudantes do Programa, elaboração de Relatório Anual dos Estudantes do Programa e definição da Representação dos Discentes do Programa perante o Painel de Avaliação Externa do Centro de Literatura Portuguesa.

Caio Di Palma

Veronica Stigger, «Maria Martins e a Amazônia: entre a palavra e a imagem»

27/06/2014

MatLit_Cartaz_VS_08Jul2014

Veronica Stigger fará uma conferência no próximo dia 8 de julho de 2014, pelas 15h00, na Sala Ferreira Lima (6º piso, Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra), intitulada «Maria Martins e a Amazônia: entre a palavra e a imagem». Esta iniciativa é uma organização do Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura (Programa Doutoral FCT), em colaboração com o Programa de Pós-graduação em Literatura de Língua Portuguesa: Investigação e Ensino.

Resumo
Em sua terceira exposição individual, realizada em Nova York em 1943, a escultora brasileira Maria Martins apresentou oito peças em bronze que representavam personagens da mitologia amazônica. Essas peças apareciam acompanhadas de um catálogo, em inglês, no qual Maria Martins narra brevemente os mitos que envolviam as oito personagens: Amazônia, Cobra Grande, Boiúna, Yara, Yemenjá, Aiokâ, Iacy e Boto. Se antes suas esculturas tendiam a uma representação mais tradicional da figura humana, com contornos definidos, agora as personagens, embora ainda reconhecíveis, se fundem a um emaranhado de folhas e galhos que fazem as vezes da floresta tropical. A figura humana começa, a partir de então, a se integrar à natureza, confundindo-se com esta e, em última instância, metamorfoseando-se nela. Pretende-se mostrar aqui como o encontro com o imaginário amazônico determina uma mudança decisiva na concepção formal dos trabalhos de Maria Martins. Para tal, relacionaremos sua obra com todo um pensamento brasileiro moderno (e não só modernista) da forma como formação incessante, presente, por exemplo, em Euclides da Cunha, Raul Bopp e Mário de Andrade, para os quais a Amazônia também foi uma paisagem determinante.

Escritora, crítica de arte e professora universitária, Veronica Stigger é doutorada em Teoria e Crítica de Arte pela Universidade de São Paulo (USP) e pós-doutorada pela Università degli Studi di Roma “La Sapienza” e pelo Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo (MAC USP). É coordenadora do curso de Criação Literária da Academia Internacional de Cinema e professora das Pós-Graduações em História da Arte e em Fotografia da Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP). Entre seus livros, estão O trágico e outras comédias (Coimbra: Angelus Novus, 2003; Rio de Janeiro: 7Letras, 2004 e 2007 [2ª ed.]), Gran Cabaret Demenzial (São Paulo: Cosac Naify, 2007), Os anões (São Paulo: Cosac Naify, 2010) e Opisanie świata (São Paulo: Cosac Naify: 2013; Prêmio Machado de Assis de 2013, da Fundação Biblioteca Nacional).

Eduardo Sterzi, «Saudades do mundo: atualidade do Guesa»

27/06/2014

MatLit_Cartaz_ES_08Jul2014

Eduardo Sterzi fará uma conferência no próximo dia 8 de julho de 2014, pelas 15h00, na Sala Ferreira Lima (6º piso, Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra), intitulada «Saudades do mundo: atualidade do Guesa». Esta iniciativa é uma organização do Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura (Programa Doutoral FCT), em colaboração com o Programa de Pós-graduação em Literatura de Língua Portuguesa: Investigação e Ensino.

Resumo
O poema épico O Guesa, de Joaquim de Sousa Andrade – ou Sousândrade, como preferia grafar –, é uma das obras fundamentais da literatura brasileira, embora só reconhecida como tal a partir de sua reivindicação pelos poetas concretistas Augusto de Campos e Haroldo de Campos em 1964. Essa reivindicação baseava-se, então, sobretudo no experimentalismo formal do autor recuperado. No entanto, como, de resto, reconheciam os próprios responsáveis pela sua reavaliação, aquele experimentalismo alicerçava-se numa visão política que era também revolucionária, de quem, pela primeira vez na literatura brasileira, ousava olhar de frente e figurar poeticamente a devastação produzida pelo capitalismo financeiro global (não por acaso, a mais inovadora seção do poema é conhecida como “O Inferno de Wall-Street”). Propõe-se aqui uma releitura do Guesa a partir não apenas do realce dessas conexões entre experiência poética e visão política, mas também a partir da constatação de significativos paralelismos entre a obra de Sousândrade e aquelas do escritor chileno Roberto Bolaño e do artista plástico brasileiro Paulo Nazareth – paralelismos que, espera-se demonstrar, nos ajudam a perceber com maior clareza a atualidade do Guesa.

Escritor, crítico e professor de teoria literária na Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), no Brasil, Eduardo Sterzi doutorou-se com tese sobre a Vida Nova de Dante Alighieri na mesma universidade. Publicou, entre outros, Prosa (poesia, 2001 – Prêmio Açorianos de Autor-Revelação em Poesia), A prova dos nove: alguma poesia moderna e a tarefa da alegria (ensaio, 2008), Por que ler Dante (ensaio, 2008), Aleijão (poesia, 2009 – segundo lugar no Prêmio Alphonsus de Guimaraens da Fundação Biblioteca Nacional) e Cavalo sopa martelo (teatro, 2011). Atualmente, pesquisa o tópos da terra devastada nas obras de um conjunto amplo de autores brasileiros e estrangeiros.

ELO 2014: Hold the Light

17/06/2014

HoldtheLight_ELO2014

O encontro-festival anual da Electronic Literature Organization (ELO) decorre em Milwaukee, Wisconsin, entre 19 e 21 de junho de 2014. Sob o tema genérico “Hold the Light: Identity, Change Commitment“, o encontro deste ano reune cerca de 120 investigadores e artistas de todo o mundo. O encontro de 2014 é organizado pela ELO e pelo Departamento de Inglês da Universidade de Wisconsin, Milwaukee, e tem a coordenação de Stuart Moulthrop, um dos pioneiros da literatura eletrónica norte-americana, que explica assim o tema deste ano: “In addition to the conference’s continuing concern with particular arts and ideas, Hold the Light invites thinking about what electronic literature can mean at a moment when all communications are touched by computation and digital networks”. Tal como nas últimas edições, o encontro deste ano integra, entre 17 e 21 de junho, a exposição “Disperse the Light: the ELO 2014 Media Arts Show”, com curadoria de Kathi Inman Berens, que estará patente no Digital Humanities Lab da Biblioteca Golda Meir da Universidade de Wisconsin, Milwaukee. O encontro de 2014 conta com a participação de Daniela Côrtes Maduro, estudante do Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura, que apresentará a comunicação ‘Shapeshifting  texts:  following  the  traces  of  narrative  in  digital fiction’.

Álvaro Seiça, «Um Feixe Luminoso»

12/06/2014

MatLit_Cartaz_AS_25Jun2014

Álvaro Seiça fará uma palestra no próximo dia 25 de junho de 2014, pelas 15h00, na Sala Ferreira Lima (6º piso, Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra), intitulada «Um Feixe Luminoso: Uma Leitura da Coleção de Literatura Eletrónica Portuguesa». Nesta palestra será apresentada a Coleção de Literatura Eletrónica Portuguesa que integra a base de dados ELMCIP (Electronic Literature as a Model of Creativity and Innovation in Practice, projeto coordenado por Scott Rettberg). Esta iniciativa é uma organização do Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura (Programa Doutoral FCT), em colaboração com o Programa de Cultura Digital da Universidade de Bergen.

Resumo

A Coleção de Literatura Electrónica Portuguesa, na base de dados ELMCIP, pretende abordar e recolher as obras criativas e teóricas mais relevantes produzidas por autores portugueses no campo da literatura electrónica, durante os últimos quarenta e cinco anos. A coleção agrega também autores, eventos, organizações, editoras, periódicos, publicações, conferências, performances, instalações e exposições que estejam relacionadas com o contexto português. AS

Álvaro Seiça (1983, Aveiro, Portugal) publicou quatro livros de poesia, sendo Ö (2014) e permafrost: 20+1 zeptopoemas sms (2012) os mais recentes. Concluiu o mestrado em literatura norte-americana contemporânea, com a tese “Transdução: Processos de Transferência na Literatura e Arte Digitais” (Universidade de Évora, 2011), vencedora do Prémio Moser 2013. Seiça tem publicado poemas e ensaios em diversas revistas. Em 2007, co-fundou a Bypass, um projecto editorial e curatorial nómada. Actualmente, vive em Bergen, na Noruega, onde trabalha como PhD fellow em Cultura Digital na Universidade de Bergen. http://alvaroseica.net

Materialities of Literature: applications now open

01/06/2014

Applications are now open for the Doctoral Program in Advanced Studies in the Materialities of Literature (FCT PhD Programme) for 2014-2015. Applications are open from June, 1 until July, 15, 2014.

The announcement for 5 PhD scholarships, funded by the Foundation for Science and Technology (FCT, IP), has also been published today. Application for Doctoral Scholarships is open 1-15 July 2014. Please read the full version of the call for applications here: http://www.uc.pt/fluc/clp/inv/bols/edmatlit3.

Information about the Doctoral Program in Materialities of Literature can be found in the following entries:

1. What is the Doctoral Program in Materialities of Literature?

2. Study Plan of the Doctoral Program in Materialities of Literature (Cf. Despacho Nº 2666_2011,  Diário da República_2ª série_Nº26_de 7 de Fevereiro de 2011, pp. 6913-6914)

3. Professors and Guest Professors of the Doctoral Program in Materialities of Literature

4. Students of the Doctoral Program in Materialities of Literature

5. Eligibility requirements for applying to the Doctoral Program in Materialities of Literature

6. Application procedure for 2014-2015

7. Recognition of the Program for the teaching career in Portuguese schools

8. Video collection about the Program (interviews with current students and seminars by visiting professors) (2011-2014)

9. MATLIT: Journal of the Doctoral Program in Materialities of Literature (2013-2014)

10. LdoD Project: Collaborative Digital Archive of the Book of Disquiet (2012-2015): research project of the Centre for Portuguese Literature under development within the research group «Digital Mediation and Materialities of Literature»

Further information: Prof. Manuel Portela, mportela@fl.uc.pt

Materialidades da Literatura: 2ª fase de candidatura e concurso para Bolsas de Doutoramento

01/06/2014

policromatico_v1

Está aberta a 2ª fase de candidatura ao programa de doutoramento «Estudos Avançados em Materialidades da Literatura» (Programa de Doutoramento FCT) para a edição com início em 2014-2015. Esta 2ª fase de candidatura decorre entre 1 de junho e 15 de julho de 2014.

Nesta data é também publicado o edital do concurso para Bolsas de Doutoramento do Programa em Materialidades da Literatura, financiadas pela Fundação para a Ciência e Tecnologia, IP. O prazo deste concurso decorre de 1 a 15 de julho de 2014. A versão integral do edital pode ser transferida neste endereço: http://www.uc.pt/fluc/clp/inv/bols/edmatlit2.

Mais informações nas seguintes entradas:

1. O que é o Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura?

2. Plano de Estudos do Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura (Cf. Despacho Nº 2666_2011,  Diário da República_2ª série_Nº26_de 7 de Fevereiro de 2011, pp. 6913-6914)

3. Docentes e Professores Convidados do Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura (2010-2014)

4. Estudantes do Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura (2010-2014)

5. Requisitos de Acesso ao Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura

6. Procedimentos de candidatura para o ano letivo 2014-2015.

7. Reconhecimento do Programa para efeitos de progressão na Carreira Docente

8. Vídeos com depoimentos de atuais Doutorandos e registos de seminários de Professores Convidados (2011-2014)

9. MATLIT: Revista do Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura (2013-2014)

10. Projeto LdoD: Arquivo Digital Colaborativo do Livro do Desassossego (2012-2015): projeto de investigação do Centro de Literatura Portuguesa, desenvolvido no âmbito do Grupo de Investigação «Mediação Digital e Materialidades da Literatura»

Esclarecimentos adicionais: Prof. Manuel Portela, mportela@fl.uc.pt

 

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 66 outros seguidores