Saltar para o conteúdo

Doutoramento Nº 12

01/09/2020

Realizam-se no próximo dia 11 de setembro de 2020, pelas 14h30, por videoconferência (transmitida pelo canal YouTube dos Serviços Académicos em https://www.uc.pt/academicos/provas), as provas de doutoramento em Materialidades da Literatura de Bruno Daniel Ministro dos Santos, candidato da quinta edição do Programa, que teve início em 2014-2015. O candidato apresenta a tese «Todas as Cópias são Originais: eletrografia e copy art em Portugal» (2020), orientada por Manuel Portela (Universidade de Coimbra) e Rui Torres (Universidade Fernando Pessoa). Projeto financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT) através da bolsa de doutoramento PD/BD/105707/2014.

O júri, nomeado por despacho reitoral de 27 de maio de 2020, tem a seguinte constituição:
Presidente:
Rui Gama (Professor Associado da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra)
Vogais:
Eunice Ribeiro (Professora Catedrática do Instituto de Letras e Ciências Humanas da Universidade do Minho)
Jorge dos Reis (Professor Auxiliar da Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa)
Paulo Silva Pereira (Professor Auxiliar da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra)
Manuel Portela (Professor Catedrático da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra)

Esta tese – a décima segunda do Programa de Doutoramento FCT em Materialidades da Literatura – integra-se numa das linhas de investigação do Programa dedicada à análise da relação entre processos de escrita e tecnologias mediais (Ex Machina: Inscrição e Literatura – subtema “intermedialidade e inscrição”). Bruno Ministro investiga a exploração expressiva da fotocopiadora como meio de criação literária e artística nas obras de Abílio-José Santos, António Aragão, António Dantas, António Nelos e César Figueiredo.

Resumo [excerto]

Esta investigação propõe entender a eletrografia e copy art portuguesas nas suas dimensões materiais, mediais e sociais, criando um lugar para o estudo desta prática artística enquanto poética transgressora de linguagens, meios e géneros. Nesse sentido, importa perceber de que forma é que a materialidade destas obras, aqui entendidas enquanto artefactos que inscrevem em si mesmos os processos que as geram, contribui para a reconceptualização das noções tradicionais de autoria e obra de arte. Considera-se, assim, que entender o objeto de estudo, tanto no contexto da prática internacional que o engloba, como na sua relação com outras práticas artísticas disruptivas do século XX, permitirá fornecer um contributo crítico para repensar a obra de arte no contexto de uma ecologia da mediação técnica.

No comments yet

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: