Saltar para o conteúdo

Materialidades da Literatura no SECOLAS

18/03/2018

Texto, fotos e vídeo de Ana Rita Sousa e Nuno Miguel Neves.

Realizou-se na Universidade de Vanderbilt (Nashville [TE], EUA), entre 8 e 11 de março de 2018, o 65.º Encontro Anual do SECOLAS (Southeastern Council for Latin American Studies). O encontro foi acolhido pelo Centro de Estudos Latino-Americanos da Universidade de Vanderbilt e contou com 59 painéis que abordaram diversas áreas dos estudos da América Latina: História, Literatura, Cinema, entre outros. O Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura esteve representado por dois dos seus estudantes: Ana Rita Sousa e Nuno Miguel Neves.

A comunicação de Ana Rita Sousa, intitulada ‘Ficciones de una historia crítica’, realizou-se no âmbito do painel ‘The Politics of Culture and the Culture of Politics in Latin America’. Partindo de uma perspectiva pós-colonial, a comunicação abordava a obra de Roberto Bolaño e a forma como este utilizou a sátira e a paródia como formas de colocar em evidência algumas das contradições dos países latino-americanos (em especial o Chile e o México) bem como a cumplicidade entre as altas esferas culturais e os exercícios de violência que estes países registaram no século passado.

Nuno Miguel Neves apresentou uma comunicação intitulada ‘Latin American Sound Poetry: The Case of Amanda Berenguer’s Dicciones’, no âmbito do painel ‘(Wo)men Behaving Badly: Coloring Gender Outside the Lines’. A comunicação foi inteiramente dedicada ao álbum Dicciones, de 1971, e procurou analisar o papel deste álbum no âmbito da Poesia Sonora na América Latina mas também promover um debate sobre a participação das mulheres na prática da Poesia Sonora.

No dia 9 de março houve também espaço para um workshop dedicado a questões académicas: como escrever uma carta de candidatura a uma posição de ensino, como publicar um livro, ou como gerir o processo de publicação numa editora académica, foram alguns dos temas abordados.

ADENDA:
Fomos surpreendidos, à entrada da biblioteca da Universidade de Vanderbilt, por uma obra electrónica. ‘Wordsworth’, nome dado a este projecto de visualização de dados, foi pensada e desenvolvida por Gilbert, McLaughlin e Casella, um trio de arquitectos de Nashville, no âmbito de um projecto de renovação da Biblioteca A obra reúne as palavras pesquisadas pelos utilizadores da biblioteca e projecta-as no chão em formas associadas à universidade: um V ou uma estrela, por exemplo.

Sobre esta obra pode ler-se na página que lhe é dedicada (https://exhibits.library.vanderbilt.edu/wordsworth.html):

“WordsWorth scatters research terms much like leaves on a forest floor as visitors cross our lobby.  From physicians doing cancer research to a first year undergraduate beginning a new assignment, the projection exhibit represents the university’s research in shapes we associate with Vanderbilt and it affirms today’s libraries are welcoming, high tech and stimulating places to be,” noted Connie Vinita Dowell, Dean of Libraries.

WordsWorth dynamically illuminates the range and depth of scholarship on Vanderbilt’s campus in a way that no static art work or graph can achieve. It symbolizes the university’s remarkable research enterprise and the central role of information technology in modern libraries.”

One Comment

Trackbacks

  1. 2010-2020: Outgoing | Materialidades da Literatura

Os comentários estão fechados.

%d bloggers like this: