Skip to content

Apresentação da edição italiana de Orpheu 1915-1965 de Almada Negreiros

14/03/2018

© Cartaz de Tiago Santos.

No próximo dia 22 de março de 2018, pelas 11h30, na Sala Ferreira Lima (6º piso) da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, será apresentada a edição italiana da obra de Almada Negreiros, Orpheu 1915-1965 (2017). O livro será apresentado por Giorgia Casara, tradutora da obra.

Orpheu 1915-1965 de José de Almada Negreiros é o mais recente livro editado no âmbito do projeto da editora Vittoria Iguazu (Livorno) dedicado ao artista português. Anteriormente foram publicados o conto O cágado (La tartaruga) – traduzido por Andrea Ragusa e ilustrado por Valentina Verlato – e o catálogo da exposição Almada Negreiros artista prismático (Pisa, 2015).

A tradução de um ensaio tão específico como este dá conta do interesse crescente por Almada (e, de uma forma geral, pelo modernismo português), por parte do público italiano de especialistas, mas não só, que nos últimos anos tem beneficiado da tradução de grande parte da obra de Almada pela editora Urogallo (Perugia).

A Editora Vittoria Iguazu, muito atenta aos detalhes de produção gráfica e desde sempre interessada em conjugar nas suas edições arte e literatura, aceitou com entusiasmo a ideia de publicar este livro-ensaio de Almada, reproduzindo a mesma construção formal com que o artista o concebeu. Assim foi possível realçar a grande importância que o objeto bibliográfico tem na conceção geral do ensaio, e a maneira como os fatores formais conseguem realçar e transcender o significado comunicado no texto.

Giorgia Casara estudou Filologia e Literatura Italiana na Universidade Ca’ Foscari de Veneza, dedicando-se sobretudo a estudos de teor comparatista entre as literaturas italiana e portuguesa, dos quais resultou a sua dissertação de Mestrado sobre Zibaldone (Giacomo Leopardi) e Livro do Desassossego  (2011). Continuou os estudos na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, concluindo uma pós-graduação em Estudos Portugueses (2013) e tornando-se colaboradora do projeto “Modernismo Online – Arquivo Virtual da Geração de Orpheu“. No âmbito das tarefas de arquivo e do seu trabalho de tradutora e revisora de textos literários, desenvolveu um interesse particular sobre o livro-objeto e as suas relações com a poética literária e a prática artística. Giorgia Casara é atualmente doutoranda do Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. A sua tese de doutoramento incide sobre a obra de Almada Negreiros, em particular sobre a noção de livro em Almada, estando integrada no projeto de investigação “ReCodex: Formas e Transformações do Livro”.

Anúncios

Os comentários estão fechados.

%d bloggers like this: