Skip to content

XII Congresso da Associação Internacional de Lusitanistas em Macau

09/09/2017

O XII Congresso da Associação Internacional de Lusitanistas (AIL) ocorreu, entre 23 e 29 de julho, em Macau, tendo sido esta a primeira vez que o evento é sediado no Oriente. A organização ficou a cargo da Comissão da AIL, presidida por Roberto Vecchi (professor associado da Universidade de Bolonha), e do Instituto Politécnico de Macau, cujo Centro Pedagógico e Científico da Língua Portuguesa é coordenado por Carlos Ascenso André.

DSCN0397

Sessão de abertura do XII Congresso da AIL, no Instituto Politécnico de Macau. Foi feita uma homenagem a Wu Weishan, um dos mais importantes escultores chineses.

Esta edição do congresso realizada de forma inédita na Ásia reforça a importância estratégica dos crescentes investimentos que o governo chinês tem feito na difusão da língua portuguesa no país, procurando tornar Macau uma região que funciona como ponte estratégica de aproximação da China aos países de língua portuguesa. Este foi um dos pontos centrais de várias comunicações das sessões paralelas, com painéis temáticos como «Brasil – China – Macau» e «O ensino do português como língua estrangeira», e também das sessões plenárias, como «O Português no Mundo», que contou com a participação de Ana Paula Laborinho, presidente do Instituto Camões.

Outra importante sessão plenária foi dedicada à divulgação do projeto Plataforma 9, com a presença de Ruy Vieira Nery, da Fundação Calouste Gulbenkian, e Elias J. Feijó Torres, professor titular da Universidade de Santiago de Compostela. A Plataforma 9, que surge em 2014 com uma parceria entre a Fundação Calouste Gulbenkian e a AIL, é um site que agrega notícias sobre congressos, bolsas, financiamentos, investigações, projetos e publicações que dizem respeito aos países de língua portuguesa. O portal conta atualmente com mais de 300 mil utilizadores, sendo os países com o público de maior acesso, respectivamente, Brasil, Portugal, Estados Unidos e Reino Unido. Este ano, a plataforma já atingiu mais de um milhão de visualizações.

Na mesma sessão, também foi apresentada a nova série da Revista Veredas, publicada semestralmente pela AIL. A nova direção está sob a responsabilidade de Regina Dalcastagnè, professora da Universidade de Brasília, que apresentou a 24ª edição da revista.

DSCN0615

Apresentação da Plataforma 9, um site que reúne as principais notícias sobre o mundo académico nos países de língua portuguesa. “No nome Plataforma 9 estão inseridos os 9 países das Lusofonias”,  explica Elias J. Torres Feijó.

A AIL procurou abranger comunicações em várias áreas de interesse, desde literaturas (portuguesa, brasileira, africanas de língua portuguesa), artes e interartes, linguística, políticas de língua e didática, a questões sobre história e política que envolvessem países de língua portuguesa. As duas conferências plenárias individuais foram realizadas por Elias J. Torres Feijó, responsável pela gestão anterior da AIL, que apresentou o tema «Narrativa(s) e comunidade(s). Para uma investigação consiliente, transdisciplinar e social», e por Isabel Pires de Lima, com a comunicação «As humanidades como “inutensílios”: aceleração – intervalo – interpretação». Na «Mesa dos Escritores», foram convidados a romancista brasileira Ana Miranda, o escritor e historiador moçambicano João Paulo Borges Coelho e o escritor e jornalista macauense Carlos Morais José.

DSCN0789

«Mesa dos Escritores», com a mediação de Helder Macedo, presidente de honra da AIL. Foram convidados para esta edição os escritores Ana Machado, João Paulo Borges Coelho e Carlos Morais José.

Esta 12ª edição do Congresso da AIL contou com mais de 140 investigadores, integrados em 80 instituições de 18 países. Do Centro de Literatura Portuguesa (CLP) da Universidade de Coimbra, participaram Maria Aparecida Ribeiro, com a comunicação «Quando Camões foi rival de D. Sebastião: o poeta como personagem de um texto dramático romântico»; Ana Paula Arnaut, com uma apresentação sobre «Valter Hugo Mãe: o colecionador de palavras na representação do eu e do outro»; Manaíra Aires Athayde (a mais recente doutora do curso em Materialidades da Literatura), falando sobre «A construção de uma poética experimental: a série “O Jogador do Pião”, de Ruy Belo, e a canção “Construção”, de Chico Buarque»; e Ana Rita Sousa (doutoranda do curso em Materialidades da Literatura), com a comunicação «Maria Gabriela Llansol: como se constrói uma tradição?».

A Associação Internacional de Lusitanistas foi fundada em Poitiers, em França, em 1984, por um grupo de investigação liderado pelo professor R. A. Lawton. Uma das principais atividades da AIL é a realização desse encontro trienal, que além de Poitiers e, agora, Macau, já passou também por Leeds (1987), Coimbra (1990), Hamburgo (1993), Oxford (1996), Rio de Janeiro (1999), Brown (2002), Santiago de Compostela (2005), Madeira (2008), Faro (2011) e Mindelo (2014). O próximo congresso ocorrerá em Roma, em 2020, com a organização da mesma equipa presidida por Roberto Vecchi, que foi reconduzido no cargo por mais três anos.

Anúncios
No comments yet

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: