Skip to content

Projetos em Curso: Gustavo Ramos de Souza

04/07/2017

© Cartaz de Tiago Santos.

No próximo dia 10 de julho de 2017, pelas 14h30, tem lugar no Instituto de Estudos Brasileiros a conferência de Gustavo Ramos de Souza “Materialidades do Cinema na Literatura”. Gustavo Ramos de Souza é doutorando do Programa de Pós-graduação em Letras (Estudos Literários) da Universidade Estadual de Londrina. Durante o presente semestre, Gustavo Ramos de Souza desenvolve o seu estágio doutoral no Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura da Universidade de Coimbra. Esta conferência integra-se na série de conferências e seminários destinadas a apresentação de projetos de investigação em curso.

O projeto de tese “Materialidades do cinema na literatura” – desenvolvido no âmbito do meu doutoramento em Letras na Universidade Estadual de Londrina, e no estágio doutoral (PDSE-CAPES) no Programa Materialidades da Literatura, da Universidade de Coimbra, sob supervisão do professor Osvaldo Manuel Silvestre – realiza o percurso inverso das pesquisas frequentes que abordam a relação intermidiática entre cinema e literatura, isto é, em vez de investigar a literatura no cinema (como sói nos estudos sobre adaptação), trata-se de compreender os processos de remediação que se verificam na passagem do cinema à literatura. Para tanto, o projeto divide-se em três partes: 1) materialidades do cinema; 2) processos de remediação entre cinema e literatura; 3) análise das obras literárias que compõem o corpus. Apesar do risco dos essencialismos, é necessário estabelecer as fronteiras midiáticas entre a literatura e o cinema, e a perspectiva das materialidades se afigura como campo privilegiado, na medida em que valoriza as especificidades operativas e materiais de cada mídia – evitando, assim, correspondências mecânicas. Nesse sentido, o propósito desta conferência é delimitar teoricamente as materialidades do cinema, desmistificando algumas definições sobre o que é o cinema, para, em seguida, a partir de O livro das ilusões, de Paul Auster, demonstrar o que se perde e o que é preservado quando a mídia cinematográfica se atualiza em uma obra literária.

Anúncios
No comments yet

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: