Skip to content

Ex Machina: Inscrição e Literatura

21/03/2017

Cartaz de Tiago Santos.

No próximo dia 31 de março de 2017, no Instituto de Estudos Brasileiros (FLUC, 5º piso), realiza-se o colóquio “Ex Machina:  Inscrição e Literatura”, no qual serão apresentadas comunicações do projeto de investigação do mesmo nome, desenvolvido no âmbito do Grupo de Investigação “Mediação Digital e Materialidades da Literatura” do Centro de Literatura Portuguesa da Universidade de Coimbra. Coordenado por Paulo Silva Pereira, “Ex Machina: Inscrição e Literatura” permitirá conhecer parte da investigação em curso no Programa de Doutoramento FCT em Materialidades da Literatura. O colóquio conta ainda com a participação de dois oradores convidados: Rui Torres (Universidade Fernando Pessoa) e Jorge Martins Rosa (Universidade Nova de Lisboa). Consultar Programa.

O Projeto “Ex Machina: Inscrição e Literatura” é parte integrante do Grupo de Investigação “Mediação Digital e Materialidades da Literatura” do Centro de Literatura Portuguesa (CLP) da Universidade de Coimbra e tem por missão promover o estudo de formas, práticas e processos literários como sistema de inscrições de base tecnológica e medial, teorizando a experiência da significação literária a partir dos seus dispositivos. A datilografia alterou a relação da mão com a escrita, intensificando a consciência do código alfabético nos processos de composição literária. O computador e o processador de texto acentuaram as modificações introduzidas pela máquina de escrever, codificando e programando a escrita. A consciência acrescida da mediação técnica nos processos de produção simbólica, decorrente da generalização da reprodutibilidade digital e das redes de telecomunicação no mundo contemporâneo, permitiu desnaturalizar os dispositivos comunicacionais anteriores, como a imprensa e o livro ou o cinema e a fotografia, e reperspetivá-los a partir dos modos maquínicos de inscrição da palavra e do real. O poder simulatório e combinatório da tecnologia digital incrementou formas de criação literária de tipo metamedial e intermedial. Assim, concede-se especial importância ao acoplamento entre as tecnologias analógicas e digitais de inscrição enquanto sistemas de notação e os processos de invenção literária, tendo em atenção o contexto de proliferação medial das práticas de escrita.

Anúncios

Os comentários estão fechados.

%d bloggers like this: