Skip to content

Doutoramento Nº 3

14/12/2016

MatLit_logo_PT

Realizam-se na próxima quarta-feira, dia 21 de dezembro de 2016, pelas 15h00, na Sala dos Atos da Universidade de Coimbra, as provas de doutoramento em Materialidades da Literatura de Sónia Deus, candidata da segunda edição do Programa, que teve início em 2011-2012. A candidata apresenta a tese «Imago mortis. Cultura visual, ekphrasis e retórica da morte no Barroco luso-brasileiro».

O júri, nomeado por despacho reitoral de 11 de outubro de 2016, tem a seguinte constituição:
Presidente:
Manuel Portela (Professor Auxiliar com Agregação da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra)
Vogais:
Isabel Almeida (Professora Auxiliar da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa)
Micaela Ramon (Professora Auxiliar do Instituto de Letras e Ciências Humanas da Universidade do Minho)
José Augusto Bernardes (Professor Catedrático da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra)
Paulo Silva Pereira (Professor Auxiliar da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra)

Esta tese – a terceira do Programa de Doutoramento FCT em Materialidades da Literatura – integra-se numa das linhas de investigação do Programa sobre as relações entre tecnologias de inscrição e formas literárias, incluindo o estudo da intermedialidade e das relações texto-imagem (Ex Machina: Inscrição e Literatura). A investigação de Sónia Deus incidiu sobre as relações texto-imagem na literatura barroca:

Resumo

Esta tese parte dos novos pressupostos teóricos e dos instrumentos metodológicos facultados pelo campo de estudos das materialidades da comunicação, da cultura e da literatura. A inovadora abordagem metodológica e científica ao nível dos estudos literários e interartes, que o Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura vem propondo, permitiu o desenvolvimento de uma investigação que analisasse com particular acuidade os fenómenos de interação entre textualidade e visualidade no âmbito do Barroco luso-brasileiro. Por conseguinte, propõe-se estudar o valor semântico e a função expressiva de elementos da materialidade do texto, atentando nomeadamente na forma como se concretiza na superfície de inscrição, bem como os mecanismos que determinam a sua receção e interpretação, e que são inerentes à cultura visual e à produção literária deste período histórico-artístico. De um modo mais concreto, focar-se-ão elementos (tipo)gráficos, icónicos, semânticos, picturais e retórico-formais que interferem na experiência cognitiva da leitura. O facto de se adotar uma perspetiva de investigação alicerçada na análise integrada das materialidades da literatura, das artes e da cultura possibilitou retirar um conjunto de inferências que dizem respeito à dimensão comunicativa dos textos e à sua configuração simbólico-expressiva. Neste sentido, foi necessário considerar os aspetos que integram o campo hermenêutico, mas também avaliar o impacto de todos os componentes espetaculares nos sujeitos, procurando convocar para este estudo a noção de “presença”, tal como foi definida por Hans Ulrich Gumbrecht, para analisar igualmente os aspetos do campo não-hermenêutico.

Na base desta investigação encontra-se a imago mortis, que se manifesta na materialidade de um largo conjunto de textos, e que desde cedo se estabeleceu, na cultura ocidental, como pilar da antropologia cristã, cumprindo um duplo propósito estético e ético. Partindo da análise da influência que os textos precetivos mais preponderantes no período barroco tiveram sobre os autores que laboraram no espaço luso-brasileiro, pretende-se demonstrar que a relação entre ikon e logos constitui um procedimento lógico-retórico eficiente na concretização das faculdades do engenho e da agudeza. Com este propósito em vista, procurou-se definir um corpus textual em que a visualidade surge associada ao tema da morte, assim como a uma constelação de aspetos temáticos afins. Por essa razão, o horizonte de trabalho abrangerá diversos géneros literários e artísticos, em suporte manuscrito e impresso, com destaque para os textos visuais, a poesia artificiosa e a emblemática, implicando a articulação entre as componentes materiais que integram o “mecanismo do livro”. Como tal, a pesquisa desenvolveu-se dentro de um quadro analítico alargado, que teve forçosamente de considerar a história do livro, da gravura e das técnicas de reprodução, assim como as dimensões estético-literária, histórica, social e cultural que envolvem a produção textual na esfera da laudatio funebris barroca.

Anúncios
No comments yet

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: