Skip to content

Conferência por Veronica Stigger

06/06/2016
Cartaz de Tiago Santos.

Cartaz de Tiago Santos.

No próximo dia 28 de junho de 2016, Veronica Stigger, professora da  Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP), fará a conferência “O útero do mundo: Clarice Lispector, a arte, a histeria”. Esta sessão, que é uma organização conjunta do Programa de Doutoramento FCT em Materialidades da Literatura e do Instituto de Estudos Brasileiros da FLUC, tem início às 11h00 na Sala do Instituto de Estudos Brasileiros (5º piso, Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra).

Resumo

Em textos como Água viva, Clarice Lispector retomou o elogio surrealista do impulso histérico na forma de um pensamento simultâneo da forma artística e do corpo humano como lugares de êxtase, isto é, de saída de si – e de saída, também, das ideias convencionais de arte e de humanidade. Nesta conferência, escrita paralelamente à preparação de uma exposição para o Museu de Arte Moderna de São Paulo, três conceitos extraídos da escritora-filósofa – grito ancestral, montagem humana e vida primária – servirão de balizas num percurso por uma série de obras visuais dos séculos XX e XXI.

Veronica Stigger é professora de História da Arte na Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP) e coordena o curso de Criação Literária da Academia Internacional de Cinema. Como ficcionista, é autora dos livros O trágico e outras comédias (2003), Gran Cabaret Demenzial (2007), Os anões (2010), Massamorda (2011), Delírio de Damasco (2012), Minha novela (2013), Opisanie swiata (2013), Sul (2013, edição argentina; edição brasileira atualmente no prelo) e Nenhum nome é verdade (2016). Foi curadora das exposições Maria Martins: metamorfoses (MAM-SP, São Paulo, 2013) e, com Eduardo Sterzi, Variações do corpo selvagem: Eduardo Viveiros de Castro, fotógrafo (SESC Ipiranga, São Paulo, 2015).

Os comentários estão fechados.

%d bloggers like this: