Skip to content

Curso Breve: Descolonizando Saberes

20/04/2016

Cartaz de Tiago Santos.

Nos próximos dias 23 e 24 de maio de 2016, entre as 8h30 e as 13h30, realiza-se o curso breve “Descolonizando Saberes a partir de Narrativas Orais, Urbanas e Digitais: Brasil e África em Diálogo”, lecionado por Mauren Pavão Przybylski (investigadora de pós-doutorameno da Universidade Estadual da Bahia). As inscrições (limitadas a 15 vagas) podem ser feitas presencialmente no Instituto de Estudos Brasileiros da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra ou através do endereço eletrónico ieb.fluc@gmail.com até ao próximo dia 10 de maio de 2016. Este curso é uma organização do Instituto de Estudos Brasileiros e do Programa de Doutoramento FCT em Materialidades da Literatura.

A primeira edição deste curso aconteceu em junho de 2015, na Universidade do Estado da Bahia (UNEB) – Alagoinhas – BA – Brasil, e foi ministrado por mim e pela Profª Drª Ana Lúcia Liberato Tettamanzy. Apropriando-se das narrativas orais, urbanas e digitais, no Brasil e em África, e das pesquisas realizadas por ambas as professoras e seus alunos em diferentes espaços do Brasil, percebeu-se a urgência que o campo dos estudos literários tem no sentido de descolonizar saberes.
Aos moldes do que refletimos na Bahia, quero aqui partir da discussão sobre as poéticas orais, com destaque para os pontos de contato e afastamento entre a letra e a voz. A partir da experiência da narração oral de histórias populares, são percebidas as dimensões corporais e coletivas da performance, em que a recepção é criativa e o contexto intervém na construção dos sentidos. A partir daí o curso estrutura-se em três encontros temáticos com uma perspectiva descolonial, que seleciona teorias, obras e suportes que ampliam o cânone literário a partir da produção da diferença. A “zona de contato” (PRATT, 1999) é o lugar preferencial dessas criações em espaços de conflitos, hierarquias e tensões. A perspectiva dos povos tradicionais é contemplada, num dos encontros, com a abordagem das recentes produções indígenas no Brasil tendo em vista a tradução cultural e a vivência da interculturalidade por esses sujeitos criativos e contemporâneos. No segundo momento, as produções africanas, portuguesas e brasileiras são apresentadas tendo em vista os laços com a memória e a história de África e com temas como ancestralidade, tradição e contemporaneidade pós-colonial. Por fim, sobre o digital, objetiva-se, com o estabelecimento do conceito de narrador urbano, ampliar a visão que se tem sobre narrativa, voltando o olhar para sujeitos que não necessitam do papel, da história contada ou da imagem para se legitimarem, mas que podem se inscrever na sociedade pela junção de todas essas possibilidades, do que se conhece como hipermídia. Saraus de Periferia e a Literatura de Cordel, a partir do reinventar-se dos seus autores na contemporaneidade, serão neste ponto enfocados.

Mauren Pavão Przybylski é Doutora em Literaturas Portuguesa e Luso-Africanas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Mestre em Letras – Teoria Literária pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e Licenciada em Letras – Português, Francês e Respectivas Literaturas (FURG). Interessa-se por pesquisas que versem sobre as seguintes temáticas: tradição oral, cultura popular, representação, literaturas de língua portuguesa, estudos pós-coloniais e no estudo de narrativas orais urbano-digitais no que se relaciona aos novos média e às materialidades da literatura. É membro efetiva e atual secretária (biênio 2014-2016) do Grupo de Trabalho de Literatura Oral e Popular da Anpoll e responsável pela criação/atualização do blog do mesmo grupo. Fez doutorado sandwich na Universidade de Coimbra, sob orientação do Prof. Manuel Portela, no Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura, financiado pela CAPES, no período de outubro de 2012 a janeiro de 2013. É pesquisadora do Núcleo das Tradições Orais e Patrimônio Imaterial – NUTOPIA, liderado pelo Professor Dr. Ari Lima e Investigadora Colaboradora, em nível de Pós-Doutoramento, do Grupo Mediação Digital e Materialidades da Literatura, integrado ao Centro de Literatura Portuguesa da Universidade de Coimbra. É, também, revisora e parecerista de periódicos. Pós-doutoranda PNPD/Capes na Universidade do Estado da Bahia, Alagoinhas, Campus II, colabora em disciplinas do Mestrado em Crítica Cultural, além de coordenar o grupo de pesquisa “Os narradores orais urbano-digitais sob o viés das materialidades da literatura: produção e modos de vida no contexto nordestino”.

No comments yet

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: