Skip to content

Exposição e colóquio dedicados a Ana Hatherly

17/04/2013

Texto de Catarina Figueiredo Cardoso

AH_o mar que se quebra_1998

Ana Hatherly, o mar que se quebra (1998). © Ana Hatherly | Centro de Arte Moderna, Fundação Calouste Gulbenkian.

Exposição «Ana Hatherly: No Princípio Está o Gesto. Obras na Colecção MNAC-MC», Teatro Nacional D. Maria II, 26 de Fevereiro a 28 de Abril de 2013.

Colloque International «Le Labyrinthe. La chasse de l’improbable et l’œuvre d’Ana Hatherly. 50 ans après la publication de O Mestre», 22 e 23 de Abril de 2013. Aux universités de Paris Ouest Nanterre La Défense (CRILUS), et Fondation Calouste Gulbenkian – Délégation en France. [Programa do Colóquio, PDF].

Em Julho passarão 50 anos sobre a publicação do romance O Mestre de Ana Hatherly. Não foi o seu primeiro livro, nem o mais importante, mas é o único romance da poeta e académica que, com E.M. de Melo e Castro, teorizou o movimento da poesia experimental em Portugal. E alguma da sua poesia concreta, experimental, visual, está exposta no Teatro Nacional D. Maria II até 28-4-2013. É dos livros que reconhecemos as obras expostas no Teatro D. Maria II: os postais com constelações labirínticas de 1964 estão n’O Escritor; os novelos de palavras e traços, também de 1964, n’A Reinvenção da Leitura; os pequenos traços caligráficos empoleirados em arames, ou pendurados neles, ou sustentando-os, do início dos anos 1970, juntam-se mais tarde em Escrita Natural. De 1993 são as Idades do Ouro, da Prata e do Bonze. Vêm de livros de outros, e as purpurinas que os coloram justapõem-se às mesmas linhas caligrafadas de A Reinvenção da Leitura, aqui ordenadas na folha/página e só à superfície perturbadas por esses laivos metálicos que lhes continuam exteriores. As obras expostas pertencem ao Museu Nacional de Arte Contemporânea – Museu do Chiado, e ao Ar.Co, em depósito no mesmo MNAC-MC.

Já nos dias 22 e 23 de Abril tem lugar em Paris o colóquio internacional «O Labirinto. A Caça do Improvável e a Obra de Ana Hatherly. 50 Anos depois da publicação de O Mestre», organizado pela Cátedra Lindley Cintra do Instituto Camões da Universidade Paris Ouest Nanterre La Défense (CRILUS), a Universidade Paris VIII e a Delegação em França da Fundação Calouste Gulbenkian. O segundo dia do colóquio é dedicado à obra plástica da poeta. E a Fundação Gulbenkian apresentará desenhos seus pertencentes à colecção do Centro de Arte Moderna, e livros; não sabemos quais.

Ana Hatherly fará 84 anos no próximo dia 8 de Maio.

Referências:

Ana HATHERLY, O Escritor, Lisboa, Moraes Editores, 1975.

Ana HATHERLY, A Reinvenção da Leitura, Lisboa, Futura, 1975.

Ana HATHERLY, Escrita Natural, Lisboa, Diferença, 1988.

Fernando AGUIAR e Gabriel Rui SILVA, Concreta, Experimental, Visual. Poesia Portuguesa, 1959-1989, Bolonha, Universidade de Bolonha, 1989.

Desdobrável da exposição no Teatro D. Maria II.

Anúncios
No comments yet

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: