Skip to content

Exposição e colóquio dedicados a Ana Hatherly

17/04/2013

Texto de Catarina Figueiredo Cardoso

AH_o mar que se quebra_1998

Ana Hatherly, o mar que se quebra (1998). © Ana Hatherly | Centro de Arte Moderna, Fundação Calouste Gulbenkian.

Exposição «Ana Hatherly: No Princípio Está o Gesto. Obras na Colecção MNAC-MC», Teatro Nacional D. Maria II, 26 de Fevereiro a 28 de Abril de 2013.

Colloque International «Le Labyrinthe. La chasse de l’improbable et l’œuvre d’Ana Hatherly. 50 ans après la publication de O Mestre», 22 e 23 de Abril de 2013. Aux universités de Paris Ouest Nanterre La Défense (CRILUS), et Fondation Calouste Gulbenkian – Délégation en France. [Programa do Colóquio, PDF].

Em Julho passarão 50 anos sobre a publicação do romance O Mestre de Ana Hatherly. Não foi o seu primeiro livro, nem o mais importante, mas é o único romance da poeta e académica que, com E.M. de Melo e Castro, teorizou o movimento da poesia experimental em Portugal. E alguma da sua poesia concreta, experimental, visual, está exposta no Teatro Nacional D. Maria II até 28-4-2013. É dos livros que reconhecemos as obras expostas no Teatro D. Maria II: os postais com constelações labirínticas de 1964 estão n’O Escritor; os novelos de palavras e traços, também de 1964, n’A Reinvenção da Leitura; os pequenos traços caligráficos empoleirados em arames, ou pendurados neles, ou sustentando-os, do início dos anos 1970, juntam-se mais tarde em Escrita Natural. De 1993 são as Idades do Ouro, da Prata e do Bonze. Vêm de livros de outros, e as purpurinas que os coloram justapõem-se às mesmas linhas caligrafadas de A Reinvenção da Leitura, aqui ordenadas na folha/página e só à superfície perturbadas por esses laivos metálicos que lhes continuam exteriores. As obras expostas pertencem ao Museu Nacional de Arte Contemporânea – Museu do Chiado, e ao Ar.Co, em depósito no mesmo MNAC-MC.

Já nos dias 22 e 23 de Abril tem lugar em Paris o colóquio internacional «O Labirinto. A Caça do Improvável e a Obra de Ana Hatherly. 50 Anos depois da publicação de O Mestre», organizado pela Cátedra Lindley Cintra do Instituto Camões da Universidade Paris Ouest Nanterre La Défense (CRILUS), a Universidade Paris VIII e a Delegação em França da Fundação Calouste Gulbenkian. O segundo dia do colóquio é dedicado à obra plástica da poeta. E a Fundação Gulbenkian apresentará desenhos seus pertencentes à colecção do Centro de Arte Moderna, e livros; não sabemos quais.

Ana Hatherly fará 84 anos no próximo dia 8 de Maio.

Referências:

Ana HATHERLY, O Escritor, Lisboa, Moraes Editores, 1975.

Ana HATHERLY, A Reinvenção da Leitura, Lisboa, Futura, 1975.

Ana HATHERLY, Escrita Natural, Lisboa, Diferença, 1988.

Fernando AGUIAR e Gabriel Rui SILVA, Concreta, Experimental, Visual. Poesia Portuguesa, 1959-1989, Bolonha, Universidade de Bolonha, 1989.

Desdobrável da exposição no Teatro D. Maria II.

No comments yet

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: